Quando é hora de desistir do amor

Que o amor não é uma disputa de quem alcança a linha de chegada primeiro, amor é caminhar lado a lado. E que amar a dois pode ser prazeroso quando se tem reciprocidade, mas quando isso não existe, amarmos a nós mesmos já é o suficiente. Dizem que a gente deve insistir, persistir e jamais desistir de algo que a gente quer muito. Para você evoluir como pessoa, é inevitável que desista do que não te ajuda mais a se desenvolver. Somente assim terá o foco necessário para continuar crescendo em sua vida. Compartilhar Tempo. Conseguimos recuperar muitas coisas quando as perdemos. Mas o tempo é a única que nunca mais conseguimos ter de volta. Uma das situações mais complexas e sofridas na vida é, a meu ver, saber identificar a hora de desistir. Conceito este válido para muita coisa na vida. No mínimo para quase tudo, seja para um casamento que desmoronou em meio a aviltamentos e ecos vazios, do emprego que se resumiu a insatisfações e ausência de dignidade, da amizade falsa, do amor que machuca, da paixão que fecha portas ... Talvez, não haja questão mais complexa do que saber a hora de desistir de um amor. Cai naquela velha história de discernir o que pode ser mudado ou não. ... Embora , quando o tema seja amor é muito complicado ser mediano. Tendemos aos extremos no amor: ou jogar tudo para o alto cedo demais ou ficar prolongando por tempo indeterminado um ... Ouça o conselho das amigas que falam para você desistir. Quando a situação chega no ponto do item anterior, as amigas percebem e, se forem amigas de verdade, dão um toque de que é melhor se ... Uma hora a gente entende que amar alguém requer esforço dos dois lados. Que o amor não é uma disputa de quem alcança a linha de chegada primeiro, amor é caminhar lado a lado. E que amar a dois pode ser prazeroso quando se tem reciprocidade, mas quando isso não existe, se amar já é o suficiente. Quando a situação chega no ponto do item anterior, as amigas percebem e, se forem amigas de verdade, dão um toque de que é melhor se livrar do que está causando tanto assunto negativo. Acredite em quem lhe quer bem. Dormir ou se alimentar mal de uma hora para outra pode sinalizar a hora de sair fora Talvez, não haja questão mais complexa do que saber a hora de desistir de um amor. Cai naquela velha história de discernir o que pode ser mudado ou não. Quando temos sabedoria para entender o que tem solução e o que já está solucionado por falta de remédio, aprendemos a aceitar com mais conformidade o que não podemos mudar e passamos ... A hora de desistir surge quando as derrotas superam as vitórias e voce não enxerga a possibilidade da situação se inverter, quando voce ja perdeu membros e coração, mas ainda resta a cabeça e continua vivo, agradecendo pelo coração que se foi e pela razão que ficou.

NAJIYU EP 10 - Por uma vida

2020.09.24 01:24 henrylore NAJIYU EP 10 - Por uma vida

Sh: *atira uma bola de fogo nos dois
H: *puxa a espada e reflete a bola de fogo nele
Sh: *desvia dando dois passos pra trás
Hmmm. Nada mal, mas-
°-°
H: *troca de lugar com uma pedra e aparece atrás dele
*chuta a cara dele
EMPTY CHUTE
Sh: *chega um pouco pra trás e coloca a mão no rosto
H: *cai no chão
*levanta e olha pra ele
*aponta a espada pra ele
se você vai apelar, a gente vai revidar apelando também
Sh: ate parece-
L: MAGIA DE AR: CORTE DA LÂMINA DOS QUATRO VENTOS
*vem quatro rajadas de ar e acertam o shibaru
L: heh eu achei que você fosse mais forte...
Sh: HUWAAAAAH
*levanta uma grande quantidade de fogo
*aponta a mão pro Lusk
FEITIÇO DE FOGO: BOLA DE FOGO DO DRAGÃO
L: *desvia mas por um triz
PUPUPUPU
qual foi mané????
H: *sai correndo em direção ao shibaru
Sh: *aponta mão pra ele e atira outra bola de fogo
H: *para, e se prepara igual um jogador de baseball
*rebate a bola de fogo com a espada
Sh: °^
*bola de fogo acerta ele e explode tudo
H: *chega perto do lusk
Luskeiros ele está perdendo muito
L: ele tomou um pau da própria magia...
**lusk sente algo no pe dele
???????
*olha pra baixo e vê uma camada de pedra cobrindo o pé dele
Sh: Feitiço de pedra: Armadilha de urso
H: ele te prendeu
*corre pra cima do shibaru
Sh: *atira uma bola de fogo no Henry
H: *se prepara pra rebater quando...
**bola de fogo desvia e acerta o Lusk
L: *se solta das pedras e cai no chão
au...
Sh: agora que o moleque com mana foi contido...
é a sua vez
*da um soco na cara do Henry
H: *dropa a espada e cai no chão
ugh-
*olha pro shibaru e vê
*a cara dele séria, com chamas atrás dele das coisas que ele queimou, na noite, escura mas então...
**vêem uma explosão vindo do meio da vila
*uma camada enorme de poeira surge sobre a vila inteira
Sh: que merda é essa..?
H: Duda! é a mesma magia do trem...
Sh: de que adianta SE VOCÊS VAO MORRER
*tenta dar um soco no Henry mas para
L: *da um soco na barriga dele
eu não vou desistir, seu saco de pancada indiano
Sh: maldito...
L: EU DISSE PRA CALAR A BOCA
*faz um redemoinho no chão e joga ele pra longe
na verdade eu não disse nada mas finjamos que eu disse algo ok?
H: blz ne mano
**olham pra cima
**veem bolas de fogo caindo
H: oh no
L: mano...
Sh: FEITIÇO DE FOGO : CHUVA DE METEOROS
**os dois caem no chão
Sh: *segura lusk pela gola da camisa
você se sente o espertão né?
L: *segurando a mão dele tentando se soltar
uuuggh
Sh: heh
*puxa a mão e faz um risco de fogo cortando o ombro do lusk
*joga lusk em cima de uns barris numa vendinha
H: Lu-
Sh: e voce se importa muito com os outros aparentemente né?
engraçado...
*joga lá junto com o Lusk
*faz um pássaro de fogo
Digam adeeeuss...
H: ei, Luskeiros
L: Faleis
H: eu tenho uma ideia
L: Faleis
H: *sussurra
Sh: FENIX RENASCIDA
*atira fênix
heh foram bons oponentes
L: *usa a lâmina do vento e corta a fenix em quatro partes
é só o que eu aguento brether, minha mana está quase 0 e eu estou muito machucado
H: relaxa, agora deixa comigo
*puxa espada e sai correndo em direção ao Shibaru
Sh: ...
*puxa espada
*ataca Henry
H: *defende com a mão esquerda a espada do shibaru
*ataca com a espada na costela dele e joga ele pra trás
Sh: UGH
..
seu...
H: ...
hehe
*com a mão sangrando
Sh: GRRR
SEU MERDINHA
*levanta um monte de labaredas de chama e atinge o Henry com um punho de fogo
PUNHO DO VULCÃO
H: *sai voando e cai nas armações do festival
Sh: *faz uma bola de fogo e atira no Lusk
L: *continua escondido
Sh: *vai em direção ao Henry
H: *levanta
você é forte hein?
Sh: heh, quero ver vocês explicarem isso depois pro reino...
H: como assim?
Sh: olha tudo o que eu fiz
e que vai cair na culpa de vocês
igual vocês sendo preso aquele dia AHAUSHUEEH
em breve eu não estarei mais aqui
eu estarei longe e ninguém mais vai me atingir
porque eu terei o poder...
H: hehe
AHHSSHSHSUSHSHUEHE
é verdade
Sh: por que está rindo?
H: porque voce é um idiota de quinta categoria
*puxa um fio e revela que no chão, próximo ao pé do Shibaru, tem um microfone (praticamente a única coisa eletrônica desse mundo), e a voz dele ecoa por toda a cidade
Sh: ...
s-seu....
**luz do castelo acende
H: he-he....
*cai no chão lentamente
Sh: *faz uma enorme chama vermelha e monta um monte de bola de fogo
agora... EU VOU TE MATAR ANTES DE SER PRESO
*atira no Henry
FOGARÉU EM MASSACHUSETTS
**vem uma bomba de água e acerta a bola de fogo do Shibaru
Ne, P, Du: *param na frente do Shibaru
Sh: vocês....
Du: *segura o Henry antes dele cair no chão
*começa a usar feitiços de cura nele
Sh: O QUE FAZEM AQUI?
*puxa uma lança de fogo
Ne: é óbvio que o feitiço era da Duda, portanto ela acordou antes e acordou a gente também
P: e ai a gente veio aqui pra te socar por ter feito tudo isso
Sh: podem tentar se quiser
*atira a lança
VINGANÇA INFERNAL
P: *levanta um punho gigante de água e acerta ele contra o chão
PUNHO SAGRADO AQUÁTICO DO AMOR (em japonês é mais bonitinho acreditem)
Ne: *levanta uma pedra de gelo do chão pra jogar o shibaru longe
FEITIÇO DE GELO: ICEBERG
Sh: *vai contra a parede de uma casa
Ne: *bate a lança do lado dele e finca ela na parede
Olha só, eu posso até ter saído e ter de dado a liderança. Mas se eu voltar, EU sou a líder aqui, ok?
voce nao pode me dar ordens...
Sh: ughhh maldita...
??: Senhores??
**olham pra trás e veem o hb, o clocks e o gerbido
Hb: senhores?? o que houve?
Ne: ah, nada não meu caro guarda
*olha pro shibaru
só um fugitivo aqui
Cl: eu sinto muita mana aqui... mas essa destruição toda teve um autor
*todo mundo olha pro shibaru
Sh: grrrr
J: *cai do céu e pousa perfeitamente
já acabaram aí?
Gui: Opa, tudo bom?
P: ah então era ele que tava te seguindo
Gui: o nomad me disse um monte de coisa, eu achei daora e resolvi acreditar em vocês
Ne: entao... estamos livres?
Gb: voces provaram ser pessoal de grande coração então..
sim
L: AEEE CARAAAAACA
TAMO LIVRE
Ne e P: VOCE TA BEMM???!!!!
L: claramente meus caros, isto não passa de um arranhã-
*começa a cair lentamente
Ne: *segura o Lusk
Hb: *faz um tentáculo de água vindo da mão dele e segura o shibaru
Sh: ...
Ne: *da tchauzinho com a mão
P: henry... ele tá bem?
Du: o ferimento foi muito profundo, eu não posso fazer muita coisa
P: :(
Ne: o lusk nao ta tão machucado mas ele tá bem machucado
*com o lusk se segurando no ombro dela
P: o que a gente faz com ele????
Du: não sei...
Cl: vocês podem levar ele até a ay..
Ne: ay?
Cl: é uma nova pessoa que surgiu recentemente na vila, e a may reconhece ela pela grande capacidade de cura dela
Ne: ...
L: parece- interessante..
Cl: visitem ela antes de dar uma dormida, se pá ela ta na casa dela
P: onde fica?
Cl: na única torre da vila
vai lá depois
Gui, Hb, Cl: *saem andando pro castelo junto com o shibaru
J: ... vocês não tão esquecendo de nada?
Ne: °° O GAROTO
Du: *olha pra área e os olhos dela ficam rosas
... não sinto mana aqui
J: eu sinto a presença dele
*joga uma shuriken que voa até uma vendinha e derruba um pano que tava cobrindo ela
Gt: *caído no chão
J: *segura Guilt
hora da festinha!
**na casa da aynazz
Ne: *bate na porta
aloooo alguem aí?
??: *abre a porta
{uma pessoa bem baixinha, com cabelo branco e curto, o rosto parecido com o do lusk}
??: sim?
Ne: você é a ayyna não é?
Ay: sou
*olha pro lusk
MEE VOCE TA TERRIVEL
L: digamos que eu estive numa rinha de cavalos.
**um tempinho depois
Ay: *curando o Henry
esse corte não vai sarar completamente
*puxa braço do Henry e amarra uma atadura no pulso, entrelaçando nos dedos da mão
eu acho que isso deve durar
e o outro?
L: eu.
*senta e mostra o ombro
Ay: *cura Lusk
...
*sente algo familiar no Lusk
...
L: alo? você pode andar rápido com isso aí? eu tô com sooono
Ne: LUSK NAO APRESSA A MENINA
Ay: shhhh não façam barulho!
meus pais tao dormindo no quarto andar da torre
Ne, L, P, Du, J: QUARTO ANDAR??!
Ay: já falei pra ficarem quietos
H: *abre os olhos
hummmmm
*levanta o que rolo-
*olha pra mão toda atada
ah.
L: Brether nós conseguimos. Socamos o cara até ele esquecer o próprio nome
H: ai sim meu caro
mas onde estamos?
Ne: casa da aynazz, uma curandeira aqui da cidade
daora não?
H: hummmm
Ay: prontinho vocês tão curados
procurem não batalhar as 2 da manhã tá bom???
J: *chega perto dela
ei eu tenho um último pedido
pode ceder a sua residência pra gente fazer uma festinha pro Guilt?
Ay: hummmm??
J: aquele menino ali
pufavoooo *faz uma cara fofinha
Ay: .. beleza, mas não façam barulho vou trazer bolo
J: bolinhooooo
**um tempo depois...
Gt: *acorda
hmmmm
*olha pra frente dele e tem um bolinho com "12" em velas
H, L, P, Ne, Ay, Du, J: surpresaaaaaa
Gt: hum?
H: a gente soube que hoje é seu aniversário, então a gente decidiu comemorar!
Gt: serio?
{a personalidade do Guilt é super tranquila perante a tudo, mas como ele não conhece ninguém e ainda tá meio tonto por causa do feitiço da Duda, €.}
Gt: então vamo comer
**todo mundo: ITADAKIMAAASUUU
**tempo depois
Ay: obrigada por terem feito algo aqui, foi bem legal
alegrou minha noite
L: nao foi nada, cara dama.
Ay: eu sinto algo familiar em você
L: O QUE sera que eu sou bonitão?
Ay: meh acho que não tchau gente!
*fecha aporta
L: Hmmmm. ;-
Gt: então... agora vocês vão... embora..?
*olha pros 6 na luz da lua minguante
Gt: sabe.. foi tão daora e eu nunca tenho nada pra fazer... além de fugir
H: sabe... as pessoas se despedem, e as vezes se encontram de novo
Gt: ...
Ne: ...
por que você não vem cm a gente?
H, P, L: hummm?
Ne: sabe, pode ser legal a gente descobrir o que esse amuleto aí faz e se ele pode ser útil nas batalhas
você pode ser um baita de um guerreiro
L: ela tem razão
P: olha só
H: faz senrido
Gt: ...
eu irei!
eu entro pro grupo de vocês
Ne: aí eu vi vantagem
H: :)
e voce, john?
vai com a gente também?
J: ah cara...
*olha pra trás e vê a Duda
... eu tenho lugares a visitar mas... digamos que a gente faz parte do time
H: tudo o que eu queria ouvir
**colocam as mãos no meio
Ne: sabe.. eu tô enjoada desse negócio de ordem
eu acho que mancharam demais essa coisa aí e nos devíamos levantar nosso próprio império
H: tipo o que?
Ne: sabe... nós causamos uma tempestade aí...
e vocês sabem que tempestade de neve é nevasca né?
(claramente quer o nome dela no grupo)
H: hummm que tal Blizzard?
Ne: Blizzard? soa daora
*coloca a mão no meio
Blizzard.
H: *coloca a mão também Blizzard
P: *coloca a mão Blizardo
L: *coloca a mão
Blindado.
J, Du, Gt: *colocam a mão
Blizzard.
Ne: então tá decidido.
H: sim. *levantam as mãos
...
.. NO PRÓXIMO EPISODIO DE NAJIYU:
EP 11 - Descansamos!...Ou não. Lily, Xiulabi e Kanix!
☘️
submitted by henrylore to Najiyu [link] [comments]


2020.09.04 18:33 DanteStonecross Senta que la vem história

Eu to a algum tempo lendo e comentando coisas nesse /, e eu sempre quis dizer varias coisas aqui, porque de algum jeito eu me sinto confortável de ver essas coisas e todos vocês, mesmo discordando com algumas pessoas aqui e ali ta tudo bem, discordar é normal, faz a gente mais humano.
Mas eu queria muito contar uma história aqui hoje, é uma jornada importante pra mim, e eu espero que vocês gostem de me ver aprendendo uma coisa muito complicada. Nessa história, todos os nomes serão fictícios, e será um resumo muito resumido, então a grande maioria dos fatos não está aqui, mas o que isso tudo me ensinou, você vai poder ver com certeza.
Eu sempre fui um Romântico, e quando eu digo Romântico, eu falo da escola literária, eu não uso aquele português difícil, mas eu enxergo o mundo de uma maneira similar, eu vivo os momentos com as pessoas com intensidade, com muito sentimento, e os momentos seguintes a esses vem a melancolia.
A primeira vez que eu me apaixonei quando tinha 11 anos, o mundo se tornou diferente pra mim, era como se de repente todo o resto fosse preto e branco, e apenas aquela garota fosse colorida(eu tenho essa história contada em um texto, que é o ponto inicial da minha depressão, escrito exatamente como aquela criança enxergava o mundo, se ao final alguém se interessar eu mando sem problemas).
E, perto se fazer 14, em 2013, eu conheci uma garota muito mais do que bonita, ela era simplesmente divina aos meus olhos, ela era tão incrível, ela tinha absolutamente tudo que eu gostava. Eu conheci a Ágata dando aulas de matemática(o que mais um nerd faz?) e algo me chamou muita atenção: mesmo com 13 anos eu já tinha dado muitas aulas pra muitas pessoas e todo mundo tem um limite, todo mundo desiste(pede uma pausa) depois de X questões, mas ela não, mesmo sem entender muitas coisas ela persistia até o fim tentando entender tudo, até o horario dela ir embora ela continuou la, com o caderno e a caneta fazendo de tudo pra conseguir entender.
Bons meses depois Ágata se tornou minha melhor amiga(embora no início ela respondia minhas mensagens a cada 3 semanas, sem exagero!), e mais um tempo depois e muitos conflitos com a família dela, a gente começo a namorar.
Eu ainda não posso explicar o que era a sensação de namorar com ela, ela era literalmente o que todo garoto sempre sonhou: baixinha, cabelo cacheado, um rosto muito agradável, um sorriso lindíssimo, peitos e bunda enormes(ENORMES), cantava feito um anjo, era popular, divertida, extrovertida, dedicada, esforçada... É uma lista de qualidades que, na época, transbordava.
De 2014 até 2019, nós tivemos 3 anos de relacionamento e 5 anos de amizade, e eu aprendi muito mesmo em todos esses anos. O motivo do término do relacionamento(numa versão em resumo do resumo do resumo) foi, principalmente, possessão. Eu tenho um pai que é extremamente possessivo e eu levei 14 anos pra sair das garras deles(ou seja, ainda era recente quando eu conheci ela), e 1 ano depois do namoro ela começou a querer cada vez mais a minha atenção, onde eu não sentia mais liberdade pra fazer coisas que eu queria, porque eu tinha que ficar 3 horas falando no telefone com ela(e eu nem gosto de falar no telefone).
Não me entendam mal, eu não estou dizendo que fui perfeito, que não tive defeitos ou que só eu que estava passando por problemas, acabou porque precisava acabar. Inclusive se você, Ágata, por algum motivo descobriu o reddit e se reconhecer nesse post, saiba que mesmo não mais falando com você e não conseguindo mais olhar na sua cara(história pra outro dia), você pra sempre terá minha gratidão e meu respeito, nós vivemos muitas coisas juntos e, se hoje eu sou um homem, foi você que o moldou, muito obrigado.
Quando isso terminou, eu comecei a conversar mais com uma outra garota que eu conhecia, estudava na mesma escola que a gente, e conforme eu a conheci, ela começou a conquistar cada vez mais espaço no meu coração.
Carol era uma mulher interessante de várias maneiras, ela era extremamente extrovertida, cantava muito bem, tinha muitas histórias pra contar, era uma das pessoas que mais tinham ficado com gente na escola, e principalmente, ela tinha acabado de ganhar uma filinha. O jeito que a Carol olhava pra filha dela me fazia querer estar por perto, não porque ela parecia uma mãe incrível, mas porque havia uma dualidade dentro dela: aquela criança foi concebida de um estupro, onde foi muito difícil aceitar conceber a criança, quando ela nasceu era completamente visível que ela não sabia o que fazer, ela amava mais do que tudo aquela criança, ao mesmo tempo que ela via o homem que fez isso quando olhava pra ela(graças a deus, isso mudou bem rápido).
O tempo passou e eu e Carol começamos a nos dar muito bem, e em meados de 2019 a gente se beijou pela primeira vez, essa foi oficialmente a segunda pessoa que eu beijei na vida e cara, que coisa mais estranha, eu não sabia nem como descrever o que tinha sido aquilo de tão estranho... Até que ela me beijou uma segunda vez, e ai oficialmente, aquele era o melhor beijo do mundo.
Eu e Carol ficamos mais algumas vezes, e a gente se dava muito bem em tudo, até na cama era muuuuito diferente do que era com a minha ex, e a gente fazia tantas coisas juntos, viamos animes, conversavamos sobre varias pessoas, saíamos pra comprar roupas...
Cada dia que passava o meu sentimento só aumentava, e quanto mais ele aumentava, mais coisas que eu achava incríveis aconteciam, como a gente ver as coisas abraçadinhos, ficar de mãos dadas, varias dessas coisas de casal.
O meu erro? Carol desde o inicio falou "Não se apaixona por mim, eu não me apaixono por ninguém". Eu segui essas instruções o quanto foi possível, mas cara, talvez fosse loucura minha, mas parecia muito que ela também estava apaixonada, não com palavras porque toda vez que eu mencionava ela mudava a expressão e o jeito por um tempinho, mas as atitudes dela, os nossos momentos...
Depois de um tempo, no inicio desse ano, eu tentei cortar a Carol da minha vida torcendo pra que resolvesse meu problema, e deu certo por 1 mês até que ela me mandou mensagem perguntando quanto tempo isso levaria. Eu dei o meu melhor e coloquei todos os meus sentimentos em um texto, cada palavra continha tudo que eu sentia por ela, e ela também fez um texto de volta pra mim, e eu pude sentir o que ela sentia também, ela queria ser só minha amiga, e nada mais.
Nós ficamos mais 3 ou 4 meses sem nos falar até que, por intermédio de uma amiga em comum, a gente voltou a se falar e, desde então eu vi Carol mais umas 3 ou 4 vezes, mas é tudo muito estranho, a gente troca mensagens uma vez por semana e olhe la, eu nem acredito que um dia a nossa amizade volte, quanto mais a gente ficar ou coisas do tipo.
Mesmo com tudo isso, ela sempre viveu no meu coração.
Porem aqui vem a lição, meus amigos.
Há semanas atrás, eu consegui contato com uma garota que a gente não se via a muitos, muitos anos. Sabe aquela história de primeiro amor a gente nunca esquece? Esse foi meu segundo, e o que eu verdadeiramente nunca esqueci, eu sempre vou me lembrar do meu primeiro dia de aula numa escola completamente nova, e no fim do dia eu ainda todo perdido uma garota me puxa, me olha nos olhos e a primeira coisa que ela diz pra mim é: "Você namoraria comigo?". A resposta pra essa pergunta era não, obviamente, foi muito aleatório, mas eu estava tão nervoso que saiu "sim", ela deu um sorrisinho e voltou ao que tava fazendo. Desde aquele dia, Livia se aproximou cada vez mais de mim, e ela tentou me conquistar todos os dias, e acreditem em 2012/13 eu não era naada fácil.
E quando eu consegui falar com ela novamente, alguma coisa dentro de mim estalou, a gente voltou a conversar e era como se nada tivesse mudado, a gente conseguia desenvolver do mesmo jeito que a gente sempre fez, nem parecia que tinham 7 anos sem contato. A gente se viu algumas vezes(sim, eu sei que a gente ta de quarentena, todas as medidas de seguranças foram tomadas pra gente conseguir) e, cara, eu tinha me esquecido o que é olhar pra alguém que te olha como se você fosse uma obra prima, aquele olhar de quando éramos crianças não mudou nem um pouquinho, ela ainda olha pra mim como se eu fosse a pessoa mais legal do mundo.
Eu, com todos os meus defeitos, com todas as minha chatisses e meu jeito ""inteligente"" de ser, onde a lista de qualidades é exatamente igual a lista de defeitos, ela me vê como se fosse alguém muito mais do que incrível.
E eu olho pra ela assim também, e quando eu a olho, eu quero que ela sinta a pessoa incrível que eu vejo, uma pessoa que passou por inúmeros problemas pelo mundo afora e ainda passa, alguém que realmente foi a raiz do meu gosto pelas mulheres, que me ensinou que atitude é a melhor caracteristica possível em alguém, e que eu quero alguém com isso na minha vida, alguém que tenha coragem de me puxar pelo braço e dizer que me quer, alguém que queira os meus toques, alguém que querias os meus carinhos, as minhas massagens, os meus abraços, as minhas implicações, assistir animes ou séries comigo, beber comigo, aprender e viver todo tipo de experiências e situações. É isso que eu quero com ela também!
Esse é um pedacinho da minha odisseia, eu pedi a Deus, ao universo, a seja la o que for que estiver ai fora por nós, pra que 2020 seja um ano de apredizados e conquistas, 2020 foi o ano mais difícil da minha vida, onde por conta de um treinamento pra competição, da pandemia(home office) e tambem por causa de ter a Carol na minha cabeça, eu passei pela pior fase da minha vida, mas eu consegui correr atrás de ajuda a tempo(onde eu devo a minha vida a minha hipnoterapeuta, que mulher excepcional) e, no final dessa jornada, eu cresci muito e me tornei bem mais forte.
Muito obrigado, eu deixo aqui os meus agradecimentos a todas essas garotas, que me mostraram quem eu quero junto a mim e quem eu quero ser, a minha mãe que é a melhor mãe do mundo e, mesmo a gente se desentendendo as vezes, eu não resistiria sem ela, a minha hipnoterapeuta que consegue a façanha de me colocar em transe(hipnose ericsoniana é a melhor, sem dúvidas!) e que me ensinou muuuito mais lições do que eu teria aprendido em 20 anos da minha vida.
E principalmente, muito obrigado a mim mesmo, por ter aguentado até aqui, por nunca ter parado de ir pra frente mesmo pensando todos os dias em desistir, em jogar tudo pro ar, pensando até em coisas muuito, mas muuuuito mais escuras nos dias mais dificeis, mesmo assim nós estamos aqui, prontos para a proxima jornada, onde a gente vai sofrer, mas a gente vai aprender algo a respeito disso no final.
Se você chegou até aqui, meu caro amigo, eu só queria te contar a história de como eu descobrir o que, pra mim, é o amor. Amor é o que eu sinto quando olho pra alguém que também me devora com o olhar e as atitudes, amor não é toda a intensidade, todo o fogo, toda a loucura, não! Pode ser um pouco disso, mas principalmente, amor é reciprocidade, é você não ter que se esforçar em mudar 1001 coisas só pra agradar a pessoa, quem você ama e quem te ama de verdade gosta de você por ser quem você é, e é isso que eu quero pra minha vida, amar e ser amado!
Eu não sei se eu e Livia vamos ficar juntos, a gente deve descobrir mais a frente, mas eu sei que eu quero isso, e se o destino(ou o universo, ou deus...) não permitir que a gente fique junto, tudo bem, eu sei agora o que procurar, e que vai existir mais alguém que olhe pra mim do jeito que eu olho pra ela.
submitted by DanteStonecross to desabafos [link] [comments]


2020.08.22 01:59 erossama Sou homi e me apaixonei pelo meu melhor amigo parte 2 ( reviravoltas e plot twists)

Eae clã parte 2 do relato do meu amor pelo meu amigo Bom quem quiser ver a parte 1 entra no meu perfil e vê sla. Alerta de texto grande ●●●●●
Mas enfim tô apaixonado no meu melhor amigo e esse fdp n se decide
Nossa amizade era normal mas ele flertava as vezes provavelmente na zoeira ( 80% de certeza) só que eu curtia então meio que comecei a sentir algo a mais aí eu também flertava também mas na zoeira, um dia eu fiz uma piada e ele ficou me chamando de viado e tals e eu fiquei puto pq é sempre assim ele zoa zoa, mas sempre flerta algo quando a gente se encontra ( talvez seja zoeira enfim nem sei) fui e questionei ele tlg pq eu era viado sendo que ele que ficava de putaria (???). Isso no Whatsapp. E tipo eu sempre falo que gosto dele e pra gente namorar pq a gente é MT íntimo e tals Só que sempre falo que é zoeira, ((pq ele sempre reage mudando de assunto e friamente e falo que é zoeira pra n ficar com clima ruim já que ele sempre zoa também com isso)). mas logo dps eu falei que realmente gostava dela e tal falei tudo e ele também tlg falou que gostava de mim e queria sim só que não sabia se curtia homem e queria tentar .( Como ele sempre zoa eu n criei MT expectativa msm ele falando várias vezes que era sério e tals) Aí me encontrei com ele no dia seguinte e ele ficou desconversando tlg e mudando de assunto e enrolando, fiquei puto e triste e voltei pra casa logo em seguida.... e advinha um puta plot de filme.... não acho meu celular em lugar nenhum, pergunto pros meus pais e tão com eles o celular os dois estão sérios e falam: - Que conversa é essa eros?
Aí já viu... fudeu tudo, meus pais me expulsaram de casa.... zuera, eles foram bem de boa, eu nunca disse pra eles nada sobre gostar de homem, sou bi , só que sabia que se falasse seria suave pq eles são tranquilos, eu falei que táva zoando ( Eu queria ver oque ia dar com meu amigo se desse bom eu ia falar pros meus pais mas se n desse nada eu apenas iria ignorar e segue vida) eles falaram que pela conversa meu amigo tava falando verdade, e que era perigoso ficar brincando com isso. Aí resolvi de falar com o meu amigo pra resolver pq meus pais acham que ele É gay , aí falei com ele É tals e falei que tinha que resolver sem zoeira e totalmente clima sério.. e quando disse que meus pais viram as conversas ele ficou falando: eles vão me deixar ir na sua casa dps disso? Eles n tão bravo comigo não? ( ele táva falando isso como Se fosse realmente gay) Ele tava com medo dos meus pais acharem algo dele e tals e aí falei pra ele falar a verdade e falou que queria sim tentar algo não sabia se gostava mas queria algo comigo e tals Aí eu tava conversando mo sério é tals e ele me deu um vácuo e quando ele responde depois de uma cota ele fala que antes de a gente se encontrar pessoalmente ele tava pegando a Chiquinha ( nome fictício, n curto MT essa mina pq eu sempre estudei com ela e os amigos dela fizeram bullying comigo e me zoavam mto então meio que me dá um ódio desse pessoal e ela era MT falsa segundo as pessoas da escola , só que ela é amiga de infância e vizinha do meu amigo e calhou desse ano cair na mesma sala que ele É eles tão ficando a um bom tempo , ele falou que tinha parado de falar com ela só que voltou a ficar esses meses. plmds) Aí fiquei mo magoado e fiquei sem responder por dor no coração e raiva, ficamos 3 dias sem se falar e eu fiquei MT bad esses dias tipo o dia inteiro na cama só no celular e com uma dor no coração e MT triste. Resolvi chamar ele só que tava me ignorando , falei pra ele pq e ele falou que o celular tinha quebrado ( aham sei tava on direto) é dps falei que eu queria MT encontrar com ele É tals e ele mandou um áudio que n queria nada apenas amizade pq achava que táva apaixonado pela Chiquinha, deu uma puta tristeza e tô pensando em desistir depois de meses , e ele disse que tava falando sério é tals quando queria algo comigo dia antes é eu realmente acreditei , ele fez eu me apaixonar e apenas foge , sendo que ele É MT grudento e ciumento quando tá comigo. Estou MT triste e sinceramente só queria viver longe de todos só com ele É ficar o dia inteiro abraçados assistindo uma série ou sla D: vivendo uma vida de casal~~ Tava querendo roubar um beijo só de despedida pq eu n faço ideia do que ele quer uma hora ele fala uma coisa outra hora uma outra coisa. Eu estou MT apaixonado e tals
Preciso de ajuda pq tô achando que vou ter que fingir que nada aconteceu e conviver com essa dor
submitted by erossama to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 22:35 BoobiesChan Uma historinha de enganação e roubo

Olá, turma, luba, editores, studio, gatas, rainaras, carls, e etc...
Hoje lhes contarei uma história não muito extravagante, mas que aconteceu recentemente entre mim e uma cliente/"amiga" em uma das minhas redes sociais favoritas: o Amino
Bom, para começarmos...preciso dizer que sou desenhista e eu amo isso em mim não apenas como um hobbie ou trabalho, mas sim como parte da minha vida...amo desenhar desde o momento em que peguei um lápis ou uma caneta pela primeira vez, e quanto melhor e mais trabalhoso meu desenho for...mais eu levo a sério, e isso vale com certeza pra muitos artistas de pintura ou desenho que fazem seu trabalho com carinho e amor. No amino eu havia entrado em uma pequena comunidade não muito conhecida onde as pessoas fazem seus OCs e Artes e até fazem RPG e postam em blogs para exibir e as vezes até ganhar Amino Coins como forma de nota das pessoas (PS: Amino coins é meio que um dinheiro virtual do amino onde vc pode usar para comprar coisas para enfeitar seu perfil, comprar balões de texto ou até figurinhas e etc...)
Enfim, eu estava em várias comunidades de desenhos como essa, mas essa comunidade específica em que eu estava era a que eu mais costumava usar...e em outras comunidades de OCs ou RPG que eu gosto muito de ir, eu as vezes posto alguns dos meus desenhos para o público, e como eu estava querendo praticar um pouco minhas habilidades de micro empreendpara ...eu passei a vender meus desenhos para as pessoas online em troca de amino coins.
Comecei a fazer isso praticamente desde o início de 2020, e meus desenhos geralmente custavam entre 5 a 12 amino coins...pois além de usar caderno e paint eu tbm uso editor e as vezes demora quase 5 horas e 30 minutos para fazer a coloração e as luzes certinho e quase sem nenhum borrão.
Consegui investir 1000 AC e estava indo tudo perfeitamente bem, até que um dia...uma garota (vamos chamar de Rainara) havia me chamado no privado e pedido que fizesse um desenho dela versão cartoon. Até aí tudo bem, então pedi pra ela me mandar uma foto dela para que eu pudesse desenhar e ela poderia descrever como queria...ela mandou a foto, e a garota na foto era uma menina sem cílio, sombrancelhas e sem cabelo, e bem pálida com um sorriso meigo...como já deve imaginar, sim a cliente na foto tinha câncer, ela mesma havia me dito.
Enfim, ela pediu para não se importar com aquilo, mas sendo sincera eu fiquei meio mal, pois já tive dois amigos na escola que já passaram por essa merda.
De qualquer forma, eu fiz o desenho, pintei e editei, e quando fui entregar dei uma reduzida no preço pra 3 amino coins...que era o máximo que ela tinha naquele momento...depois de um tempo passei a conversar com ela e ela era realmente uma pessoa muito boa e incrível de conversar e desabafar, e eu ate tinha feito um desenho de nós duas juntas.
Depois de um tempo ela disse em algum momento que precisava de amino coins pra comprar alguns enfeites de perfil, mas ela não pediu nada, ela apenas disse que queria começar a economizar. Eu como sou trouxa e gostava muita dela, eu disse que poderia doar um pouco do que eu tinha pra ela (eu sinceramente não ligo muito pra dinheiro, mas a quantidade de dinheiro que ganho é meio que o resultado de tudo que fiz pra chegar naquele número). Rainara de início recusou, mas eu disse que queria dar como presente há ela, principalmente pra deixa-la feliz, então eu doei mais ou menos 860 Amino coins para ela. Rainara me agradeceu quase cem vezes naquela noite e eu realmente fiquei feliz em saber disso.
Alguns dias se passaram e Rainara havia começado a namorar um garoto (vamos chama-lo de Carls), o Carls era e ainda é um cara gente boa, compreensível e que tá sempre a disposição pra Rainara. Um certo dia ele chegou no meu PV e pediu que eu fizesse um desenho dele com a rainara como presente de namoro pra ela. Eu fiquei feliz e concordei em fazer, e pedi uma foto dele com ela (já que eu não tinha mais a foto dela de antes), então ele me mandou uma foto dele com...uma garota completamente diferente da original....não só pelo fato de ela naquela foto ter longos cabelos, e ter cílios e sombrancelhas, mas o rosto também era muito diferente (e sinceramente menos bonito ;-; Dclp). Como só fazia algumas semanas que a conheci...se o cabelo dela estivesse voltando a crescer depois de estar melhor do câncer...o cabelos estaria no mínimo bem curtinho com alguns pelinhos crescendo lentamente, certo?...enfim... Falei com Carls e eu disse que não poderia ser ela, e expliquei o porquê, e então ele disse as seguintes palavras:...
Carls - "Domy, essa é a Rainara de verdade, tem certeza de vc não está se confundindo?"
Assim que vi a mensagem eu fiquei meio chocada de início...ele perguntou se eu queria que ele falasse com ela sobre isso...e eu disse: "pode deixar...eu converso com ela". E assim fiz, entrei no chat dela e liguei pra ela...ela atendeu e eu perguntei: "Rainara, se não for muita indelicadeza da minha parte que eu pergunte...vc tem câncer, certo?"...
Rainara - "sim, eu tenho câncer, pq essa pergunta do nada?"
Depois que ela respondeu, eu mandei a foto dela com o namorado dela...ela ficou em silêncio enquanto eu perguntava de novo: "Rainara...essa é vc? Com o Carls?" Depois de longos segundos ela simplesmente desligou na minha cara...e só aquilo respondia minha pergunta. Eu continuei ligando até finalmente desistir e esperar....e depois de uma hora ela mandou mensagem pedindo desculpas, ela me ligou depois e eu atendi...pedindo explicações do por quê ela havia feito aquilo... Ela disse chorando no telefone que não sábia e que era estúpida de ter feito aquilo, aí eu pedi pra ela se acalmar e explicar oq passou pela cabeça dela, e ela respondeu:
Rainara - "quando eu pedi aquele desenho eu queria que vc fizesse, eu queria que fosse pra minha irmã que realmente está com câncer, e eu acabei me confundindo com as palavras quando pedi, me desculpa"
Eu não acreditei nas palavras dela (mal sabe mentir), ainda mais depois daquilo, então fui perguntar de novo pro Carls e ele disse que ela está mentindo pq nem irmã ela tinha, e tinha apenas dois irmãos homens. Eu conversei com ela, e eu realmente estava puta com ela por mentir e na cara dura, mas ainda sim tentei me manter calma e conversar com ela. Eu disse que estava realmente muito mal e brava por ela ter mentido, e eu queria cortar contato...ela disse que não queria perder a amizade que tínhamos...(que amizade?...) Enfim, eu falei que o mínimo que ela poderia fazer como favor pra mim era devolver meus amino coins que havia dado de presente e que me esforcei meses pra conseguir....e adivinha oq ela fez? Ela falou que havia gastado quase tudo em balões e figurinhas do amino...eu fiquei brava e desliguei e pedi pra ela apagar os desenhos que havia feito pra ela, mas mesmo que não apagasse ou não, de qualquer forma n ia mudar nada...então eu falei: "espero que esteja feliz por ter ganhado desenhos que fiz de amor e afeto e números de um dinheiro virtual que trabalhei pra conseguir, a única coisa que você perdeu foi uma amiga e a sua dignidade de ser verdadeira com essa amiga" e depois disso eu a bloquiei.
No dia seguinte descobri que Carls havia denunciado a própria namorada pra staff por fake, pois ele havia pegado o celular dela e leu minhas conversas com ela...e descobriu que ela havia usado a foto falsa pra me fazer ter pena dela, e de vez em quando ela fazia isso com outras duas pessoas...mas foi burra o suficiente pra deixar o namorado ter contato comigo...a staff da comunidade a ocultou fazendo ela n poder interagir com ninguém na comunidade por 30 dias. Isso n me deixou feliz, pois eu havia sido feita de trouxa por uma pessoa a quem eu gostava de coração, mas consegui manter contato com Carls...e ele é a única pessoa que me ajudou a me sentir melhor depois de um tempo...
Essa foi história, espero que tenham gostado, beijos lubinha, e deixarei em breve uma fanart pra ti no nhaa...vlw flw
submitted by BoobiesChan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.18 20:41 KimiTanoshimu As Aventuras Desaventuradas de Pêra (#3)

Era uma vez, em tempos tão longínquos como o local em que esta história se passa, uma bela princesa, a jovem Pêra. Delicada como uma árvore nos seus primeiros anos de vida e doce como o fruto amadurecido que um dia dela cairá, Pêra passara grande parte de sua vida numa torre. Fazia-lo por opção própria.- É para criar tentação - alegava, usando uma história para crianças como justificação para seu pai.Este, extremamente cético quantos aos métodos de sua filha, até chegou a ameaçar de espingarda um ou dois pretendentes, mas admitira que a altura chegara e ela deveria arranjar um marido.Metros e metros, hectares e hectares, semeados de homens, cobertos de cavalos, carroças e joalheria. Depois de inúmeras horas, provavelmente até dias, a escolher a pente fino, a verificar passados e qualificações, três candidatos foram escolhidos e submetidos à pior das provas, mostrar à princesa o porquê de deverem ser escolhidos.
Entrou pois o primeiro, João Abreu:- Soys princesa ou soys anjo? Que tal língua que tanjo, Não te consegue descrever De tal beleza que estoy a ver.
Nos teus braços desejo voar Por João Abreu me poderás tratar Mas que serve uma apresentação Se não me for oferecida a tua mão?
(Pêra corou brevemente)
- Encantada estou com sua presença Com tal língua de habilidade imensa Acredito que não me tenha de apresentar Mas sou Pêra, parastes aqui para casar?
Movido pela reação da dama, convencidodisse:
- Pois então, pois venho! Uma grande população reino E se vós quereis o melhor que há Não procureis mais, à sua frente o está.
Ao sentir a presunção do dito João, Pêra, acertiva respondeu:
- Com a língua tem tu cuidado Não és mais que um mísero delegado E tal como na realeza, na poesia Desgosta-se o uso abusivo de ironia.
Envergonhado e acorbadado, fugiu com a espada entre as pernas, o mal sucedido delegado.
Surgiu assim o segundo, Manel Ferreira:- Oh Princesa dos meus olhosOh Rainha do meu coraçãoOh minha pura tentaçãoOh Alegria aos molhos.
Em ti confio mi vidaEm ti e só em tiEm ti um amor ardente vi.Em ti vejo uma boa vida vivida
(Pêra, encantada, reveu o perfil do jovem promissor. Só para se atormentar com o rank do pobre coitado no Lol...)- Oh pobre mocim'...Oh pobre mancebo cansadoOh pobre és e desesperadoOh pobre, então faremos assim:
- Eu com urgência necessitoEu não tenho defesa ou seguroEu tenho má fé e medo do escuroEu procuro um pequeno guardazito.
Sem perguntas que trouxessem má fado, sacou de um capacete e pôs-se logo a postos.
Chegara, por fim, o terceiro, O Mestre, ahm... Mário Ramos.- Oh que bela em pessoa soys!Ao natural, sem ilusõesMesmo encanto e tentações,E vaidade não falta pois.Neste mundo em que somos peõesVivamos não como um mas como doisE que esta rima isso simbolizeE sua magnificência caracterize.
Minha jovem dama dos céusCom honra e sem desleixoMinha benção deixoAos deuses meusE nem que se sacrifique gueixoMas que soltem os meus escarcéusPois nunca me senti tan desejadoE em tua grandiosidade estou atado.
Manel, agora guarda real feito, conjugado pela própria palavra real e tendo assim prometido manter a rainha a salvo, de forma a honrar tal palavra, ou pelo menos achando que assim o fazia, disse:- Para que vindes cavaleiro sovina?Para armar a esperteza?Para tentar alcançar a realeza?Para passar a perna a menina?
Acredites que vejo o sal na águaAcredites que vejo o vinho no pãoAcredites que não te vejo um único tostãoAcredites que te vejo a lhe criar mágoa.
De forma a seguir o direto, mas correto discurso do crente Guarda, disse assim a princesa:- Para que vindes então Cavaleiro?
Espantado por o que achara outrora um espantalho ter ditado uns belos versos, Mário rapidamente respondeu:
- Pois, bem, ahm, público difícil?Venho aqui um engenho meu demonstrarMas primeiro tenho que me certificarQue o guarda aplaudo, mesmo peridócil!Acredito que minha obra venha para ficarE substituir papel, pombo e estêncil,Este promove a comunicaçãoE WhatsApp é o nome que lhe dão.
Vendo a futura rainha com traços de curiosidade, Mário finalizou em estilo:
- A partir desta maquinetaPremir botão aqui,Botão ali,Mensagem para o pai, o filho e a netaFácil para todos, até para um lóquiSem discriminação, de gênero ou pernetaExperimente princesa, cortesia minha(É que para falar mais ninguém eu tinha).
A Princesa encantada, aventurou-se com a traquitana durante horas e horas e ao ver que o jovem inventor ainda se encontrava lá, à espera da sua reação, decidiu agradecer-lhe com um beijo, por lhe oferecer tal presente dos Deuses.Mário pifou. Como se diz em tempos mais futuros, mario.exe stopped working. Mário, que antes se apresentava apenas com intenções artísticas e económicas perante a princesa, viu um universo à sua frente e sempre que ficava sem ar, (ou pelo menos imaginava-se porque teorizara que no espaço não haveria ar), respirava o momento daquele beijo na sua agora rosada bochecha.Numa voz envergonhada e hipnotizada, disse:
- Pode ficar com o produto é uma oferta da casa princesaa aaa aE depois de alguns segundos, despediu-se e partiu, um tomatinho feliz a caminhar sobre o pôr do sol.
-Que farei eu agora meu guarda fiel? Nenhum dos 3 pretendentes foi escolhido... Bem não é tempo para mágoa, amanhã voltamos à seleção! - disse a princesa.
Enquanto isso, Mário voltava para a sua cidade Natal mais rápido que com qualquer cavalo devido a uma das suas mais recentes invenções, botas 'a jato'. Eram na realidade alimentados por uma fonte renovável de...- Finalmente cheguei! Não sabem o que me aconteceu! - disse o inventor.
Após chegar ao destino, tinha parado em casa de uns dos seus melhores mates, Lori e Manchester Kibizan.
- Estava a apresentar aquele meu produto à princesa, o que vos agradou também e ela não só amou como me deu um beijo como forma de agradecimento. Eu, eu acho que há mais que se diga da coisa, depois de amanhã vou ter com ela com outra invenção para continuar o namorisco, agora tenho que ir trabalhar nela mesmo, durmam bemmm!
E assim se despediu. Vendo esta reação e história tão estranha e súbita, Lori disse:
- Ele é bom rapaz.Ambos levantaram os ombros em concordância e continuaram o que estavam a fazer.
No dia seguinte ambos partiram cedinho na demanda para ir ter com a princesa. Chegaram bem mais rápido que o que seria necessário com as botas a jato personalizadas que Mário lhes fizera, que já agora utilizam um material...
- Eeeeeeish - disse Manchester. º
A fila que viam à sua frente de homens e de até várias mulheres, era humanamente impossível, bem em teoria, porque ali estavam. Não estavam interessados na princesa em específico, por isso foram sorrateiramente se aproximando da sua torre. Quando chegaram lá viram a princesa. Parecia cansada e irritada, mas para que é que estava esta gente toda aqui? Eventualmente, a princesa viu-os e avisou Manel para fazer a chamada para o lanche da manhã. A fila rapidamente desfez-se e várias pessoas reuniram-se em tendas ou acampamentos, mantendo civilizadamente a ordem.
- A que devo a vossa presença? - disse a princesa à dupla com quem mantia amizade há vários anos.- Ouvimos falar das tuas triquinices com uma pessoa especial - disse Manchester.- Gostávamos de saber mais - disse Lori, soltando um riso maroto.Confusa, Pêra respondeu?
- Triquinices? De que falam? Na realidade estou com falta de alguém para com quem as fa...
E interrompeu-lhe Lori para perguntar: - Pois, para que é esta fila toda?
Lori, percebendo a confusão da situação na cara da princesa e de Manchester decidiu contar o sucedido à princesa que lhe fez o mesmo.O resto é história, quando Mário soube o sucedido, de ambos os lados, já tinha sido rejeitado pela princesa, quase desprezado por tal difamação da princesa. E após dias de viagem a tentar buscar sabedoria com uma das melhores amigas da princesa, Rainha Vera, acabou ainda mais desolado, pois os conselhos desta tinham sido desistir da situação, para o seu próprio bem.Assim acaba a história, com Mário deitado debaixo duma árvore, a olhar para o sol. Sem emoção, sem pensamento, apenas com uma dor no coração. Não sabia ele que essa dor o motivaria para outras variadíssimas aventuras, milhares na realidade, até ser conhecido como o grande herói de toda a Terra. Mas isso é outra história.Por fim, sabe-se que Lori e Manchester se separaram de Mário, não por se terem zangado, mas apenas puro destino. Mantiveram, no entanto, contacto. Manel até hoje ainda guarda Pereira, mesmo já não se encontrando em sua torre. Após ter encontrado um plebeu cujo nome apenas tem duas letras, Pêra aventurou-se pelo mundo antes de ter de assumir o seu papel como rainha. Felizmente, acabou por encontrar um homem da selva que lhe preencheu o coração e a satisfez de uma vez por todas.Mário continuou sua jornada, com o coração partido e completamente destroçado, mas sem nunca desistir.
submitted by KimiTanoshimu to mariotoldbyyou [link] [comments]


2020.07.29 02:17 JhowneeBitch O QUE SÓ ACONTECE EM FILMES MAS INFELIZMENTE ACONTECEU COMIGO

Olá, People, Luba e quem estiver lendo. Isso aconteceu e tenho testemunhas. Aliás, essa história é contada até hoje, talvez até por pessoas das quais nem lembro mais que existam. Mas vamos lá.
Começou em 2009, eu estava no último ano do ensino fundamental, e já me reconhecia como Bissexual. Na época, eu era talvez o único aluno daquela escola que era abertamente LGBT, então, consequentemente, acabei ficando muito popular. Todo mundo sabia quem eu era e etc. Lembrando que eu era o único, então, não tinham outros Boys por quem eu pudesse ter... Um lance. Só garotas. Então eu pegava um monte de garotas. Até que comecei a namorar com uma garota que vamos chamar de "N". Eu e "N" namoramos por quatro meses e tava tudo certo. Mas dentro de mim, eu sabia que eu não tinha nada de Bissexual. Que talvez fosse só uma fachada pra eu me sentir "Menos Gay" (Se é que isso faz sentido) até que vi que eu estava certo. Então, um dia, tomei vergonha na cara e abracei minha completa homossexualidade. Eu e "N" íamos e voltávamos da escola de Perua Escolar, então estávamos juntos dentro e fora da escola. Assim que virou o ano, para 2010, e eu entrei no colegial, Tive que terminar com "N" obviamente, e explicar tudo pra ela, que eu era GAY, não BI, que não dava mais pra continuar nosso relacionamento. Ela aceitou NUMA BOA. Inclusive viramos bons amigos. O que ela não sabia, é que um dos motivos por eu ter terminado também foi porque eu estava me apaixonando por um garoto, que vamos chamar de "W". O "W" não era da mesma escola que a gente. Mas a nossa perua escolar, carregava dois grupos de alunos ao mesmo tempo, os da nossa escola, e alguns da outra (a dele, no caso). Então eu via "W" todo dia também, na ida e na volta. Mas o "W" não era gay ou bi, ou pelo menos não aparentava. Eu fui chegando na amizade... mas com segundas intenções. Até que um dia, minhas segundas intenções ficaram claras pra ele. E para minha surpresa, ele revelou que também tinha sentimentos por mim. Nos beijamos e tal, mas ele ficou muito apreensivo, e decidiu que não teríamos nenhum envolvimento. Fiquei chateado, mas fazer o que. Todo adolescente pode ter conflitos sobre sua sexualidade, então aceitei de boa e passei esse pano pra ele. Até que, no dia seguinte, ele diz que sonhou comigo, que não conseguia parar de pensar em mim e boom! Me pediu em namoro. Eu aceitei, é claro! Eu estava apaixonado e era tudo tão emocionante. Namoramos, e muito bem! Não tinha brigas, DR, ou crises de ciúmes. Brincávamos muito, fazíamos piada.. Era um namoro cheio de alegria, muita química e cumplicidade. Tínhamos os mesmos gostos... era tudo perfeito. Passaram-se alguns meses, e um dia... Ele me disse que queira terminar. Acontece que ele estava sofrendo preconceito na escola dele. Havia inclusive perdido algumas amizades quando o fato dele estar namorando com outro garoto (eu) veio à tona. Ele não conseguia suportar a pressão do preconceito. Disse inclusive que muitas pessoas na escola dele haviam parado de chamá-lo pelo nome, e o chamavam só de "Viado." Ele inclusive ficou com medo que alguém contasse tudo pra mãe dele e etc. Então, terminou comigo. Eu fiquei DEVASTADO. E pior é que eu não podia fazer nada. Não adiantou falar nem opinar, porque eu mesmo, nunca senti na pele esse tipo de preconceito. Na minha escola, todo mundo era super gentil comigo e nunca sofri nenhuma rejeição.
Alguns dias se passaram, eu só conseguia sofrer por amor. Até que, "N", lembram dela? A minha ex? Então, eles começaram a ficar muito próximos... E quando me dei conta, estavam namorando.
Algo que eu não desejaria ao meu pior inimigo, é ver DOIS EX SEU SE PEGANDO, SE BEIJANDO E SE LAMBENDO NA SUA FRENTE, DIA APÓS DIA, ainda mais apenas uma semana depois do nosso término. Estávamos todos enclausurados numa perua escolar na ida e na volta, não tinha pra onde escapar, era impossível não ver eles se agarrando. Que merda! Eu a deixei por ele, ele me deixou, e depois ficou com ela? PQP!

Mas logo eles terminaram. Eu vi minha chance, voltei a me aproximar de "W" mas ele disse que não tinha nenhuma chance de nós voltarmos. Ele ainda estava atordoado com o que ele passou na escola dele. Que agora todos estavam começando a tratar ele normalmente de novo. Eu e "N" inclusive chegamos a brigar por causa de "W", disputando o amor dele feito dois trouxas. Até que ela desistiu e eu fingi desistir, mesmo chorando quase todo dia.
O ano letivo estava acabando, eu e "W" estávamos próximos de novo, mas sem beijos, sem carícias, apenas amizade. Eu me declarei e disse o quanto o amava, ele só conseguia segurar o choro. As férias de fim de ano estavam vindo, essa era minha última chance este ano? Ele disse que queria estar comigo, mas que não estava preparado ainda. Mas que eu o havia marcado, e que ele nunca esqueceria de mim. E que usaria as férias pra pensar sobre mim e a nossa situação, que ele me daria uma resposta definitiva sobre o nosso possível futuro assim que as aulas voltassem, no ano seguinte. Sim, eu passaria as férias e a virada do ano me torturando com isso na cabeça, mas ok.

Então, a perua chegou até onde ele morava, era vez dele descer. E uma última vez, eu disse "EU TE AMO". E ele respondeu "EU TAMBÉM TE AMO" prestes a chorar, batendo a porta da perua. Aquilo foi tão dramático, tão romântico, eu me senti num filme.
Passaram as férias, finalmente chegou o primeiro dia de aula. Eu fui com uma animação tremenda, mesmo temendo a resposta que ele pudesse me dar. A perua foi passando de casa em casa, e só ia aumentando minha tensão. Até que quando passamos pela rua dele, a perua passou direto. Então perguntei pro motorista - "O W vai faltar no primeiro dia de aula?" E o motorista me respondeu "Então... Ele não vem mais. Mudou de escola, não vou mais buscar ele."

Aquilo me destruiu. Completamente. Não o vi mais depois disso, mas também nunca o esqueci. Acho que o primeiro coração partido é o que dói mais. Até que 10 anos depois, por pura ironia do destino, minha amiga "J" (que é lésbica, aliás) disse estar batendo um papo com um carinha do face que gostava muito de Star Wars, assim como ela. Quando vi quem era... Minha alma quase saiu do corpo, era ele! Eu peguei o número dele. Quando mandei um simples "Oi", ele respondeu JÁ SABENDO quem eu era, só pela foto. Não perguntou meu nome nem nada. Ele sabia. Me chamou pelo nome e tivemos uma conversa longa que durou umas 7 horas. Mas foi uma conversa puramente amigável. Ele está bem, eu estou bem (Estou Muito bem, aliás, agora entrei num novo relacionamento com um rapaz muito bom, gentil e resolvido.) Mas acho que essa conversa que tivemos foi a prova de que, o que aconteceu lá trás, nunca vai sair das nossas cabeças.
Acabou aqui? Não sei. Provavelmente sim. Mas essa foi uma página da minha vida que custou 10 anos pra fechar. Ele me deixou num "Gancho" há 10 anos atrás que atormentou todos os relacionamentos que tive desde então, sempre com medo de me afeiçoar. Mas talvez... Eu não sei.
A garota "N" está muito bem também, somos realmente bons amigos e até saímos as vezes pra tomar uma cerveja. Foi isso, muito absurdo mas romântico ao mesmo tempo. Daria um Livro Teen? Quem sabe eu escreva. "N" inclusive já até me deu permissão pra escrever um.
submitted by JhowneeBitch to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.22 00:22 sonic_star_2 só queria amor verdadeiro bicho :c

sla, nos últimos dois dias eu tava raciocinando aq, refletindo sobre meus namoros e amizades, e sla cara, eu sinto q nunca fui amado de verdade mesmo por alguém, sla. Eu sempre gostei de algumas meninas, mas sempre era rejeitado, nunca dava em nada, e eu via elas gostando de outras pessoas e ficava sla tipo "Poxa, qq eu n tenho q eles tem? ;-;", mas eu nunca me preocupei muito com isso, só q de uns dias pra cá eu venho ficando meio triste por causa disso, ver os meus amigos com suas namoradas e ver q eles tão super felizes juntos, agora pouco mesmo eu vi o status no whatsapp da namorada de um amigo meu dela postando coisa dos dois, e tipo, os dois parecem se gostar muito, e isso é recorrente, não é só com eles, é com tipo, 80% dos meus colegas tlgd. Qnd eu vejo essas coisas eu fico ao mesmo tempo feliz e triste, feliz pq eu adoro amor, eu fico tranquilo e feliz por eles qnd eu vejo q as 2 pessoas se amam e combinam, eu fico feliz vendo meus amigos com as namoradas deles e vendo q a coisa tá fluindo bem, e tal (inclusive com casais de filme de romance eu sinto a msm coisa ;-; Sing Street é o apice até hj ;-;), só q ao msm tempo eu fico triste pq eu nunca achei uma "namorada como a deles", basicamente todos meus relacionamentos foram curtos e/ou uma bosta, só se salva no máximo uns 2, tanto por que não tinha química e tal entre a gnt, ou pq deu merda no namoro q tava indo tão bem (visto meus posts antigos), ou por que a garota não gostava realmente de mim. Sla, vendo tds meus amigos com as namoradas deles que realmente tem carinho por eles, são fofinhas, atenciosas, postam coisa sobre eles, e eu sempre senti falta disso nos meus relacionamentos... Eu só queria uma menina que quando eu tivesse triste chegasse e perguntasse se eu tava bem, uma garota que tem disposição, me chamasse pra fazer as coisas, tivesse o mesmo animo q eu tenho, pq sla, tds meus relacionamentos parece q eu tinha q conquistar a pessoa, inclusive qnd elas msm me pediam (q foram no máximo umas 2 vezes por sinal).
Eu só queria ter alguém que fosse carinhosa, que eu realmente gostasse, e que ela realmente gostasse de mim, que fizesse as mesmas coisas que as namoradas dos meus amigos fazem que eles se sentem especiais, pq eu sempre fui carinhoso com todas elas, mas o contrário eu nunca consegui experimentar, sla, nunca me senti amado de verdade com ngm. Meus pais falam q do jeito q eu sou bonito eu posso escolher qm eu quiser, mas eu sei q n é assim q funciona as coisas, pra mim é super difícil arranjar alguém... Inclusive uns 4 dias atrás eu conversei sobre me sentir meio estranho por esses dias, e ela falou q provavelmente é falta de alguém que gosta de mim, falta de uma namoradinha pra conversar e tal, lá no fundo até ela sabe vei q eu n consigo ngm ;-; e ninguém nunca gostou realmente de mim, tds estavam interessados em outras pessoas e tal, eu to chorando, desculpa, eu só queria alguém que me visse como especial, eu só queria completar a vida de alguém, igual os meus amigos, eu queria alguém que fizesse tanto por mim quanto eu faço pra ela, ou inclusive mais, sla, eu to falando com umas pessoas diferentes e tal, mas fica num chove-não-molha e sla, parece q se eu for ficar com alguma delas vai ser a msm coisa, Eu q vou ter q conquistar elas pra dps ficar nisso de sla, eu ter q agradar e dps de um tempo td acabar e ver q n era amor de verdade e tal. Só queria alguém q sla, n sou só eu que preciso ficar mandando coisa, inventando assunto, fazendo carinho, enquanto ela só recebe, eu queria uma namorada igual dos meus amigos, que é tão carinhosa quanto eles, e dá pra ver, eles n tem vergonha de andar de mão dada em público por exemplo, nem de assumir que se amam. A vontade que dá é de só desistir, apagar todos os meus contatos que eu to falando agora e só sumir, parar de tentar, meus amigos mais proximos pelo menos são quem deixa minha sanidade no chão, e enquanto eu tiver eles eu sei q eu vou ter um porto seguro, isso as vzs me leva a pensar q qnd eu to com eles eu não preciso de mais ninguém, eu me sinto completo com eles, eu sei que eles são meus amigos, mas sla, se eles fossem pessoas q eu gostasse, e compartilhassem do msm sentimento q o meu, e fossem garotas (pq eu sou hétero), seria a coisa mais perfeita do mundo. Por esses dias inclusive eu entrei no omegle de noite e uma garota gaúcha de 17 anos tava mt triste com o namorado dela pq ela desconfiava q tava sendo traida, e q ele tratava ela meio mal, até o ponto que ela me perguntou "Mano, me explica por favor, por que vocês, homens, não gostam de meninas chiclete? que perguntam como você tá, que pensam em ti toda hora e estão apaixonadas? meu namorado ameaça me deixar por isso", a única coisa que passou na minha cabeça na hora foi "COMO QUE UM FDP DESSES FAZ ISSO COM UMA MENINA SUPER GENTE FINA COMO ELA? KRL, TUDO ISSO Q ELA FALOU Q ELE ODIAVA É TUDO Q EU MAIS QUERIA, PQP". Aiai, vou pegar um lenço pra limpar minhas lágrimas ;-
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


2020.07.05 10:21 gf_rdp Minha vida está na mão de imbecis.

Desculpa pelo post, desculpa pela agressividade, porém eu não aguento mais. Eu preciso conversar com alguém, nem que sejam apenas palavras em uma mídia social.
Um pouco de background. Tenho 18 anos, moro com minha mãe, meus avós e minha prima. Não quero passar como arrogante ou moralmente superior, porém eles são o que são, completos imbecis. Minha família sempre foi totalmente desligada de ciência, estudos, vida acadêmica, etc, preferindo ficar do lado da televisão, religião e teorias da conspiração. Graças a alguém desde cedo e sempre gostei de ler e acho que isso foi o principal responsável por me introduzir um pensamento científico. Nunca vi nenhum deles pegar em um livro, sempre fui ridicularizado por gostar desse tipo de coisa.
O começo da quarentena já mostrou como a luta iria ser difícil, a família se mostrou totalmente contra máscaras e quarentena, chamando isso de "ditadura" (adivinha que elogia a real ditadura), sendo assim o desgaste necessário para manter esses desgraçados em casa foi insano. Além de ter que ficar policiando eles 24 horas por dia, tenho que aguentar as incontáveis discussões, faltas de respeito, ofensas por ficar "contra a própria família".
Meu Avô foi na Caixa 2 vezes essa semana (semana passada), foi na feira comprar fruta uma vez, foi no atacadão uma vez, foi comer no Subway, e comprar e tomar cerveja conversando no mercado. Quando tentei argumentar com ele, ele ameaçou quebrar minha cara e me chamou de viadinho. Minha mãe só consegue defende-lo, também sai inúmeras vezes com suas Amigas para cá e lá, e fica puta quando chamo sua atenção.
Antes que você crie uma ideia errada sobre mim, achando que eu faço de tudo pra proteger ele, saiba que é o contrário, eu quero que ele se foda. Meu avô é talvez a pior pessoa que eu conheço. Ele se orgulha de ter sido torturador durante a ditadura (até guarda lembranças dos "subversivos"), é agressivo e abusivo com minha vó (um doce de pessoa que foi condicionada por uma família escrota a aceitar esse tipo de atitude), nos afastou de todo o resto de nossa família por conta de brigas idiotas, abusou psicologicanente da minha mãe a ponto dela desistir da careira Dela pra cuidar dele, repetidas vezes agrediu minha cadela a ponto de eu ter que doar ela (te amo, Amora) etc. Não me julguem, porém se ele morresse hoje eu tenho certeza que não choraria, porém não posso garantir que não ficaria feliz.
Todos os dias é uma luta, eu já acordo deprimido, sabendo que o dia vai ser desgastante e que minha família Vai se afastar um pouco mais de mim. Eu não aguento mais essa merda toda. Eu tenho diversos problemas de pulmão, fumei e fui viciado em maconha por quase todos os dias durante mais de um ano (16-17), tenho cicatrizes no tecido pulmonar e função pulmonar reduzida. Eu moro no DF, estado onde o governador disse que iria tratar o COVID como gripe, que não iria comprar respiradores (mesmo já estándo com 90% dos leitos ocupados) e ao mesmo tempo está sendo investigado por corrupção (quem diria). Devido minha condição financeira eu não sei se vai dar pra pagar um tratamento particular, eu já consegui juntar 600 reais desde o começo da quarentena, mas isso é longe do necessário.
Só agora eu percebi o quanto o desespero pode mudar uma pessoa. Sou ateu desde os 12 anos, quando comecei a ler Sagan, porém me peguei algumas vezes tentando me comunicar com algo superior, não sei até que ponto isso é fé ou só necessidade de conversar com alguém.
Eu cheguei a um ponto que eu simplismente desisti. Eu aceitei que nunca vou ter uma família, que nunca vou ter uma namorada, que nunca vou ter amigos do peito, que nunca vou conquistar algo na minha vida, que nunca vou mudar o mundo para melhor, que nunca vou ser lembrado por algo, que nunca vou viver um romance, que nunca irei encher alguém que me ama de orgulho. Eu passo o dia deitado na cama, fantasiando como seria bom se eu tivesse uma família, mulher e filhos que me amassem e me respeitassem como igual. Passo o dia pensando em todas as meninas que eu me apaixonei platonicamente e que nem vão se lembrar do meu rosto quando eu morrer, eu fico imaginando como seria se nós nos apaixonássemos e vivessemos uma vida linda, eu penso no tanto que eu poderia aprender com elas e elas comigo. Eu sei que é brega (e coisa de "viadinho", de acordo com o filho da puta), mas isso me ajuda a lidar com a situação. Pelo menos eu tenho um alívio momentâneo de toda essa merda. Reparem que eu disse momentâneo, pois quando eu percebo que todas essas lindas ideias nunca irão acontecer, tenho vontade de morrer.
É engraçado, eu arrumei um jeito de me enfiar em uma depressão fudida nos últimos 2 anos (a maconha com certeza foi um fator), ela estava melhorando antes da quarentena, porém eu me lembro de várias vezes ao dia pensar o quanto eu queria morrer, ficar imaginando se as pessoas sentiriam minha falta ou se sentiriam culpadas quando eu explodisse minha cara. Agora, quando eu estou a beira de uma doença mortal, eu não consigo parar de me agarrar a vida. A natureza humana é curiosa.
Hoje eu tive um pesadelo, eu sonhei que estava andando de carro com meu avô, e quando estávamos entrando na rua passou um carro do nosso lado com um homem de meia idade tossindo muito, meu vô desacelerou e ficamos um tempo com os carros lado a lado enquanto ele tossia. Nesse momento eu fiquei desesperado e sabia que tinha pego o Covid, a parte mais estranha do sonho é que meu vô pareceu se sentir culpado. Agora eu acordei, 4 da manhã, suando frio, e percebi que as luzes do quintal estavam acessas e que o carro da minha prima não estava aqui, perguntei para ela onde ela tinha Ido e a maldita está em uma festa de música eletrônica. Isso mesmo, querido amigo, minha priminha foi para o RAVE, enquanto eu estou a quatro meses dentro de casa para protege-la.
Eu tenho muitos arrependimentos, mas nenhum deles chega perto de se comparar com o maior de todos. Quer saber o que é? Ser tímido. De todas a s merdas que eu já me meti, a que mais me arrependo é ser tímido. Talvez se eu tivesse sido popular, tivesse sido esportista, tivesse sido engraçado e prazerosos de se estar perto, talvez eu teria aproveitado minha vida até aqui, talvez eu tivesse amigos que me amassem e se importassem comigo, talvez eu tivesse vivido um amor. Meu aniversário passou a alguns meses, e ninguém lembrou... Nem umzinho parabéns... Nada... Os únicos que lembraram foram os da minha casa, após minha mãe convenientemente lembra-los durante o café da manhã. Isso me deixou completamente fudido, dói até hoje... Se eu tivesse que fazer tudo diferente eu teria feito. Não teria passado os últimos dois anos enfurnado dentro do quarto, fumando maconha para me imaginar como grande, para esquecer o quanto eu me odeio e me envergonho de mim mesmo toda vez que eu boto o pé para fora de casa. Esses dias eu sonhei com uma menina chamada Isabelle, foi um lindo sonho, porém quando acordei a realização de que foi tudo Fantasia foi a pior de todas, desde então prefiro ter pesadelos, é melhor acordar e perceber que nada foi real.
Sinceramente, eu só queria alguém para conversar (sem propostas, gente), alguém para poder abrir meu coração e falar como me sinto e me senti nos últimos anos, alguém que possa eu possa olhar nos olhos e saber que Ali existe amor e compaixão...
Se eu for infectado eu posto uma atualização, se eu sobreviver também. Desculpem pelo desabafo adolescente, porém essa horinha que eu tirei para escrever, ajudou a me acalmar. Cuidem da família de vocês, gente. Por pior que eles sejam, eles podem ser tudo que vocês tem, obrigado pela atenção.
submitted by gf_rdp to brasil [link] [comments]


2020.06.22 04:50 Maqui_ Fui babaca por terminar quando ele mais precisava de alguém?

Ciao turma, editores, gatas e luba! Minha história é um pouco complicada, terminou em dezembro do ano passado mas ainda tenho dúvida se fui ou não a babaca da vez. Namorei um cara durante 3 anos e 6 meses. Eu amava muito ele, e, por mais que tenha tidos outros amores anteriormente (e posteriormente) ele foi o unico que eu realmente amei de verdade. Nós eramos aquele tipo de casal que todo mundo admirava e dizia querer ter um relacionamento igual ao nosso, mas infelizmente, a realidade não era o que parecia. Ele sofre de ansiedade (TAG) desde que o conheci. No começo do relacionamento, eu pensava que "não queria ser mais um problema pra ele", então, tudo que ele pedia eu acabava fazendo. Eram coisas bobas, mas com o tempo, se tornou em "não quero mais te ver com essa sua amiga, ela é má influência"; "hoje você vai ir dormir as 22h"; "você não pode assistir simpsons, esse desenho é muito errado", etc. Chegava a até usar o papel de parede do celular que ele queria, pintar o meu quarto da cor que ele achava melhor (porquê azul "é de menino". Sim ele é bolsominion e de familia conservadora), não deixava eu ganhar presentes de ninguém (inclusive do meu próprio irmão, os dois se odeiam) além de ele me obrigar à ir em lugares que eu não queria e fazer coisas que eu não queria (das quais não vou citar aqui, por ser muito pesado). No fim de 2018, mais precisamente no natal, ele estava me tratando igual lixo sem motivo algum. Não deixava eu encostar nele, falar com ele, que já me "empurrava" ou me respondia com ignorância. Como passamos o natal com a familia dele, sugeri que a gente passasse o ano novo com a minha, mas ele se recusou e disse "não gosto deles, a gente vai passar com a minha familia de novo". Foi ai que eu decidi mudar e começar a tentar fazer as coisas que eu queria. Comecei a sair com meus amigos, ver a series que eu queria e me vestir do jeito que eu queria. Ele ficava extremamente nervoso comigo, já chegou a gritar comigo na frente de todo mundo no meio de um trem lotado, me xingar de burra por discordar dele quando defendia o bozo, e etc. Ele sempre pedia desculpas depois e falava que não queria que a gente terminasse, porquê a gente se amava muito e não queria perder isso. O ano inteiro de 2019 foi desse jeito, brigas e mais brigas, ele me mandando textão brigando toda noite, enquanto eu só respondia "tá bom amor, mas por favor, começa a ir no psicólogo". Enfim, em dezembro, resolvi desistir. Só o amor que eu sentia não bastava. Terminei com ele. Ele disse coisas horríveis, como "você vai jogar tudo que eu lutei por nós fora", "se me amasse de verdade, continuaria comigo", "isso é tudo culpa sua". E, horas depois, mandava mais mensagens pedindo desculpa e dizendo que eu era o amor da vida dele. Ameaçou se matar e tudo. Além da familia toda dele me julgando, dizendo que terminei por outro homem e que "eu deveria orar pra passar" (apesar de ir na igreja as vezes pra acompanhar minha mãe que não gosta de ir sozinha, não sou religiosa e não dou muita bola pra essas coisas). Ele não tem apoio de ninguém, os pais o pressionam muito e ele não tem amigos. Tem várias crises de ansiedade, desempregado, e não conseguia se concentrar em nada. Eu era tudo que ele tinha. Depois do término, sempre que pensava no assunto (ou seja, todos os dias) eu começava a tremer, chorar, passar muito mau e acabava vomitando na maioria das vezes. Perdi 5 kg em menos de 1 mês, e eu já sou magra. Fui babaca por "abandoná-lo" quando ele mais precisava de alguém?
submitted by Maqui_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.16 05:02 eeimadu Stuck in the mud

Hello there! Lubixcu, editores, gatas, tudo nas pampas? Tava aqui remoendo o ultimo dia dos namorados, lembrando das merdas que eu ja passei e decidi contar a história do meu último termino. Só pra dar uma contextualizada, conheci meu ex no meu antigo trabalho, começamos a sair e só depois eu descobri que na verdade ele era meio que meu chefe. Ele era líder do setor que eu trabalhava. A gente ja namorava a algum tempo, e ja tinha terminado e voltado umas duas ou três vezes. Esses términos sempre eram muito dramáticos e até meio ofensivos, então eu sempre me machuquei muito com eles. Mas era trouxa e voltava depois risoooos. Ele dizia que ia mudar, ficava tudo bem por uns dias e depois voltava a ser como era antes ou pior. Passado algum tempo depois do nosso ultimo vai e volta, eu ja tava super incomodada novamente. Tínhamos planejado uma viagem juntos pro Maranhão, pra que eu pudesse conhecer a família dele. Eu ia desistir da viagem por que tava pensando em terminar. Inves de fazer isso, decidi que aquela seria a nossa última chance e que dependendo do que acontecesse ali, eu chutaria o balde. Eu só esqueci de falar isso pra ele, e foi aí que deu tudo errado. Fomos viajar.. desde o primeiro dia ele vinha sendo frio comigo e meio grosso também. Ele saía sozinho e me deixava na casa dele com as duas filhas dele (que inclusive sao a melhor parte dessa viagem, pq as duas eram/são uns amores). Fomos em uma festa e os amigos dele ficaram me comparando com a ex mulher dele, ou me chamando de gorda e dizendo que se eu decidisse dar um tapa no meu ex eu desmontava e blá-blá-blá. Isso ja estava sendo uó pra mim. Mas a gota d’agua veio quando decidimos ir pra praia. Nós ficamos no interior do Maranhão, Mirinzal (se der pesquisa no google pra ter uma ideia). Pra ir a praia, pegamos uma hora e pouco de carro, mais uma hora de trilha, mais 30 min de batera/barco/canoa e mais uns 40 min de novo de trilha, pra enfim chegar na praia... era bem deserta e beeem diferente do que eu tava acostumada. Tinha grama na praia. Enfim, foi legal ir até a praia. O problema foi voltar. 40 min de trilha, chegamos pra pegar a batera/barco/canoa, seguimos por uns 10min, a maré do mangue tinha baixado, ficamos atolados na lama, no meio do caminho. Nao dava pra voltar. A solução seria ir andando. Meu ex desceu na frente e ja foi seguindo o rumo dele. Eu coloquei um pé pra fora da batera/barco/canoa e pensei “ta podia ser pior”, quando eu coloquei o segundo pé, eu paguei a língua. A lama envolveu meu corpo até a cintura, eu fiquei atolada, tava segurando uma bolsa pesada com as roupas de todo mundo, não conseguia me mexer. Tinham conchas cortando minhas pernas, tinha uns caranguejos me jurando de morte na beira do mangue, eu tava entrando em pânico e cada segundo eu afundava mais. Minha asma deu alô... eu tava pronta p morrer ali. Até q um moço q também tinha atolado ali, desceu da canoa dele e veio me ajudar. Pegou minha bolsa, me deu o braço e foi me ajudando... meu ex? Eu ja nem via mais ele no meio da lama. Aquele moço da canoa me acompanhou ate um pedaço onde eu ja conseguia me equilibrar, e voltou pra canoa dele. Segui meu rumo, com odio no coração, pouco oxigenio nos pulmões, um nó na garganta e vontade de matar. Quando cheguei no fim da trilha o infeliz tava la, rindo de mim e sem nem se preocupar. Eu tava com lama ate embaixo das axilas quase. Nao falei com ele o resto da viagem. Passamos 22 dias lá. Durante esses dias eu fui fazendo uma lista de vacilos. Quando voltei pra Floripa, so mandei a lista p ele e disse q acabou. E hoje eu to aqui te contando esse perrengue. Espero q nao seja decepcionante. Passei muita raiva nessa viagem e essa história eu usei no meu trabalho final do curso de inglês, pelo menos serviu pra me dar um 10 no trabalho. Um beijo se tu quiser. Obrigada, de nada, e ate mais.Praia do Sasoita - Cedral/MA
submitted by eeimadu to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 02:53 sapocururu123 Sou culpado por ser grossa com a garota que diz que gosta de mim?

Olá Luba é editores
Meu nome é Alanis (isso não é importante mais eu queria mostra pros meu AMIGOS que tu em notaste) Isso aconteceu no começo desse ano,uma garota vamos chamar ela de Kalrs. Pois bem ela "gosta de mim" pelo o que ela disse, o que eu acho super idiota por que ela não me conhece. 
No começo do ano (volta às aulas) uma amiga dela é a Kalrs vierão falar comigo e a amiga dela a Kátia (eu não sei o nome dela) foi falar comigo - oi a minha amiga a Kalrs que ser a sua amiga E logo pensei por que não? Eu gosto de fazer a amizades novas então eu falei - ok E dei um abraço na Kalrs Logo após algumas horas fui fazer cocôcô E lá estava ela chorando no banheiro , é bem eu não ia simplesmente cagar com ela lá chorando,então perguntei o que ela tinha é ela disse que um chaveiro dela tinha quebrado é que era de grande valor sentimental. E bem com uma pessoa que possui alguns neurônios Militei toda é disse - Olha não importa como objeto fique mas sim o sentimento que você sente por ele nunca irá se acabar Então eu limpei as lágrimas dela com a minha mãozinha de Alien, é ela agradeceu nós nos a abraçamos e eu voltei pra sala (sem ter cagado) Depois de umas duas semanas eu sempre dava oi pra ela é um abraço no Recreio
E aí começa o estrago Percebi que ela curtido todas LITERALMENTE TODAS as fotos do meu instagram eu tenho mais de 100 fotos é ela comentou também como, perfeita,linda 😍❤. O que me assustou um pouco porém não falei nada E nas outras semanas eu não estava mais dando oi nem nada pois ficava com outros amigos Então ela fez o que me irritou pra caralho mando indireta no story é eu sei que foi pra mim E neles falavam *é muito ruim ser ignorado pela pessoa que vocé mais ama eu não conhecia ela nem um mês . E fui tirar satisfação, falei numa boa perguntando o por que daquilo é ela não falando nada mas não queria brigar com ela então fiquei na paz E começou o carnaval muchas fiestas é sempre tinha na escola,então eu estava lá toda gostosa tezuda é ela não parava de olhar o que também me incomoda E lá estava ela chorando por que ela não conseguia toca o violino mas mesmo assim não pudi ignorar essa situação,falei com ela encorajei ela a não desistir de seus sonhos e assim vai
E POR QUE CARALHO EU ABRI MINHA BOCA
Depois disso ela ficava me stalkeando nas redes sociais e não parava de me olhar na hora do recreio
Ela até descobriu o meu número,Então eu já estava brava com tudo isso e começei a ser sincera com ela como quando ela me chamava de perfeita é eu dizia que o perfeito não existe é que era melhor ela para com esse tipo de elogio desnesesario. Então eu começei a gostar de um girl e ela sabia é mesmo assim é continuava com esse comportamento
(E o pior de tudo foi que eu e uma amiga minha estávamos vendo instagrams meus antigo é ela tinha curtido TUDO, é eu tenho 3 contas uma de 2017 a outra de 2018 é a de agora)
E comecei a ficar com medo pois já tive muitas pessoas atrás de mim é sempre faziam coisas estranhas o que me traumatizou muito, é ela foi se declarar pra mim na frente das amigas dela é tá não que eu já amava outra pessoa é que ela nem me conhecia direito.
E as amigas da karls foram fala comigo perguntando se eu gostava dela o que era um puta saco
E ela continuava a fazer coisas estranhas até que falei já chega
Eu disse pra ela que você nem me conhec e que somos apenas colegas e que ela era super chata me enchendo saco nem proucurava a me conhecer é que o "amor" dela é fútil e não passa de uma gostaçao passageira, que isso não é amor é eu já amo outra pessoa que sim ela me conhece.
Ai ela mando um puta texto de desculpa só que ela só dizia desculpas é não o motivo o que fiquei mais puta ainda
E dizia se eu queria a amizade dela ou não
E eu falei que eu não ligo
O QUE EU FIQUEI MAIS PUTO QUANDO ELA FALO
"Eu vó conquistar sua amizade é confiança" 
Eu queria falar 1 que amizade sendo que a gente só se comprimentava é que a Kalrs nunca foi fala comigo 2 confiança nunca teve é nunca vai ter
Então turma é lubixco
Jo soy babaca ou não?
submitted by sapocururu123 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.05 06:21 joaopro777 MANDA AQUELA MENSAGEM DIRETA SEM ENROLAR! A VERDADE DÓI

Já postei algo aqui e acabei voltando... as coisas surgem e desaparecem e nem percebemos o que estamos nos tornando. Se você não tirar três minutos para ler esse texto vaza agora porque vai ficar estranho...
Tudo começou quando tinha dezessete pra dezoito, já namorava aquela mina desde o tempo de escola e acabei descobrindo uma traição meio nada haver mas sempre confiei na minha intuição, perdoei, voltamos, terminamos, voltamos, enfim, aquele lopping infinito que adolescentes passam e só entendem quando são adultos, calma você que ler entenderá tudo...
Na época eu tinha dezoito anos, descobrindo que pra eu ser alguém eu tinha que levantar e caminhar com minhas próprias pernas, sempre será ralado pra todos aqueles que não tem empurrão da família, comecei a trabalhar na empresa onde o pai da minha namorada (a mesma da traição) supervisionava. Afinidade com os pais a mil, já que faziam anos de namoro, eu era o genro perfeito, futuro papai e traria felicidade pra todos.. tentei dar o meu melhor na época eu lembro que nunca reclamava nem quando ia de bicicleta pra escola aos quinze anos, nem quando a corrente caia, nem quando tive que juntar pra comprar meu primeiro carro aos vinte e dois anos, enfim. Depois de descobrir essa traição e por ela ser meu primeiro amor algo se transformou em mim, de amor à ficção de relacionamentos, comecei a entender o real sentido do amor e antes que termine o texto já aviso, ele não existe, sinto muito mas é real.
Lembro de ter batalhado pelo primeiro concurso que passei, da primeira facul que fiz e entrei, lembro de ter ela ali ao meu lado sempre me perdoando já que eu não era a mesma pessoa depois que descobri a traição, comecei a fazer tudo ao contrário e cheguei até namorar outra menina na época que era a melhor amiga dela... tudo começa a ficar interessante quando eu decido reatar mesmo nunca tendo perdoado aquele ocorrido, mesmo sabendo do perigo que haveria se acontecesse de novo, sempre fiquei com a pulga atrás da orelha, mulheres são muito previsíveis e a intuição de alguém atentado capta tudo com uma mente brilhante... seguindo esse percurso já me vi pai de uma menina com “the love of my live” mas uma filha não era suficiente para eu sentir o perdão na alma, eu amava cada dia que passava e via minha filha crescer porque até hoje todo amor pra ela, mas na época lembro que aquilo não me deixava focado no relacionamento e o que qualquer idiota estúpido faz quando se está magoado?! Mais merda, comecei a sair e não voltar pra dormir em casa, fiquei com tantas quanto consegui, vivi o submundo das drogas e me adentrei fundo em uma realidade que divergia profundamente em quem eu era na adolescência..
Não obstante a ser diferente acreditava que nunca mais seria feliz novamente, não por causa da traição eu nem lembrava mas tão forte desse fato, o que doía era saber que estava com alguém que foi capaz de fazer aquilo quando dei todo o amor que tinha em meu peito, veio o segundo filho e nesse meio tempo só pensava em trabalhar para manter tudo em ordem, larguei a faculdade, pedi exoneração de um concurso público, vendi um transporte e abri minha primeira empresa, afinal eu era o homem da casa e você não pensa em desistir quando se tem filhos e obrigações, lembro que nesse tempo estava tão focado que todos os problemas ficaram pequenos, consegui trocar de carro duas vezes no mesmo ano, era dois mil e dezoito e realizei o desejo que sempre tive de viajar de avião, gastei o dinheiro que ganhava na empresa, me capacitando cada vez mais, investindo em conhecimento e então veio o primeiro boom quando tudo estava “encaminhado”, percebi que tudo era uma ilusão, minha mulher já não estava mais ali comigo, eu estava sozinho mantendo uma empresa que já quase completando seu primeiro ano não iria bem, fiquei tão atarefado na época que trabalhava dezesseis horas por dia e quando chegava em casa era o pior marido do mundo, não por escolha mas chegar cansado do trabalho que você já não aguentava mais e ouvir reclamações da sua esposa enquanto tenta dar o seu melhor o tempo todo dói na alma.
O silêncio era minha resposta, voltei ao submundo das drogas, dessa vez com coisas mais pesadas, (edit: entenda como quiser mas nunca ultrapassei o limite tanto em minha vida) vivi o período do ano com o pensamento na cabeça que estava vivendo em uma matrix e não importava as escolhas que fizesse sempre seria uma ilusão pensar que as coisas se e encaixariam já que quando dei todo o meu amor, fui traído, mesmo sendo adolescente isso marcou e essa dor ecoou até o ponto de terminamos, o que tudo indica permanentemente, na mesma época, fui diagnosticado com Bipolaridade por um Pseudo psiquiatra com somente dez minutos de conversa, minha família inteira me olhou com aquele olhar de pena, pra completar, acabei sendo julgado por ter pedido exoneração do Concurso público, ter desistido da faculdade e ter quebrado a empresa, sinto que eu trouxe essa realidade pra mim de uma forma que não sei explicar, como se não tivesse escolha (think the outside box) as coisas iam acontecendo muito rápido..
Hoje, dois filhos, ela, já está com outro, eu, pago pensão e tive que me desfazer de tudo, de cada centavo e me restou dívidas financeiras, restou os olhares de julgamento da minha família por não entender nada e apontarem o dedo pra mim como Bipolar e depressivo. Carrego culpa e convicções que me tornaram a ser quem eu sou hoje.
Consigo enxergar com clareza que existe uma linha tênue entre a realidade e a ficção de ser feliz e triste, de ter sucesso na vida ou ser fracassado. Mas aos vinte e cinco anos (faço vinte e seis dia treze desse mês) minha maior convicção é a minha dor, ela é meu navio e minha bússola é meu desejo de ser “o cara” novamente no futuro, com novas metas e novas conquistas pra alcançar... hoje estou com o “freio de mão puxado” mas quando fecho os olhos consigo sentir até o cheiro do meu próximo carro, da minha casa na praia, mas quando abro os olhos a realidade dói porque surge um pensamento e um questionamento: será que sempre tive tudo e meu dom era reclamar do que já tinha ou será que tudo o que deixei pra traz foi necessário para encontrar alguém que no momento certo e na minha melhor fase fará toda a diferença?
Penso, logo existo. (Amo filosofia)
O que vocês acharam? Fariam do mesmo jeito? Alguém já passou por algo parecido? Escrevam o que quiserem mas não aceito ouvir nada além da verdade das suas almas. Perdoem os erros e a falta de clareza, afinal estou deitado na minha cama e pensando várias coisas ao mesmo tempo enquanto escrevo.
submitted by joaopro777 to desabafos [link] [comments]


2020.05.19 06:50 Al-Saher1 Sua última desistência deve ser de desistir.

Meus queridos(as). A depressão é a doença mais destrutiva que conheço, ela te faz se tornar um kamikaze sem se importar com a auto preservação. Minha mãe é depressiva e ao mesmo tempo desde minha infância identificou isso em mim e coloca a depressão numa caixinha enquanto cuida de mim quando estou em crise, porém hoje em dia mais de 20 anos depois que ela identificou isso em mim, normalmente eu que a ajudo. A depressão dói, é FDP, nos afasta de quem amamos. Hoje eu aprendi a lidar com ela, aprendi que não viverei sem ela, não existe cura pra mim, depois de 20 anos de tratamentos vi que existe um paliativo farmacêutico que me deixa estável. Não falo normal, porque existem controvérsias do que é normalidade.
Toda vez que penso em tirar minha vida, automaticamente penso que eu estaria sendo egoísta com os que ficam, pra m acabaria e para eles não. Teoricamente pra quem é espírita não acabaria por alí o sofrimento.
O suicida não quer se matar, ele quer matar a dor.
Toda vez que tenho esse pensamento autodestrutivo eu penso, continue, dê mais um passo, siga mais um pouco. Mal ou bem eu sou o pilar da minha família mesmo sendo todo cagado emocionalmente. Eles sabem e quando desabo, eles estão lá para me amparar, mesmo sendo eu que os amparo por mais tempo.
Sei que nem todos possuem famílias fáceis de lidar, então criem seus laços, suas famílias, tenham poucos amigos de qualidade e não muitos sem qualidade. Um amigo vai sair de casa 3 horas da manhã para te amparar, já fiz isso e já fizeram por mim. A família são os laços de amor que criamos e não apenas sanguíneos.
Mas quem sou eu para servir de parâmetro pra algo? Apenas gostaria de mostrar que existe uma luz no fim do túnel e NÃO é um trem vindo. DESISTA DE DESISTIR E CONTINUE UM PASSO DE CADA VEZ! A sua experiência com a depressão poderá ajudar outras pessoas. Como a experiência em lidar com a depressão hoje me faz ajudar muitos amigos. Outros se tornaram amigos porque eu identifiquei na pessoa e tento ajudar.
Última coisa: procure um(a) psiquiatra, psicóloga (o) e se não gostar deles ou não tiver sintonia com o tratamento, procure outro e outro e outro, apenas não desista só pq não funcionou em um determinado momento. Já perdi a conta de tantos profissionais que me consultei e tentei. Como disse antes, não estou curado e nunca serei, tenho minhas crises, mas ao mesmo tempo aprendi a viver com a depressão ativa ou adormecida.
Não nego, dói, as vezes é um horror, a inércia dos sentimentos pra mim é pior que um filme de terror, mas continue andando pq nessa jornada um dia você é amparado e no outro você amparará alguém.
Assinado: um amigo.
submitted by Al-Saher1 to desabafos [link] [comments]


2020.04.24 22:31 desonradoimperdoavel Conflito Interno

Desde da infância sempre quis ajudar os outros, isso sempre foi visível, mesmo eu sendo tímido e envergonhado ajudava no que era preciso, mas, com o tempo isso foi mudando, e muito.
Sempre ajudei meus familiares com o que eles precisavam desde de pequeno, ir a feira com a minha avó comprar verduras, ir ao mercado e coisas assim, com o tempo isso foi mudando, diversos acontecimentos vieram, e agora, questiono se ainda sou alguém bom, ou apenas uma pessoa que usa uma máscara para esconder a real face. Tentarei contar em ordem da infância até os dias atuais, tentarei, já que alguns acontecimentos recentes estão mexendo comigo, e posso acabar me confundindo.
A alguns anos atrás tentei ajudar um colega, que veio ser um grande amigo, mas às vezes questiono um pouco a sanidade dele, ele estava chorando por ter perdido em uma luta no treino de judô, fui dar um apoio, e recebi em troca um grande soco no estômago. Fiquei um tempo sem falar com ele a pedido do diretor, ele veio pedir desculpas depois de um tempo. Depois de alguns anos descobri que ele tinha problemas de raiva.
Outro caso aconteceu com outro colega, que por pura maldade veio e me deu uma mordida no ouvido, não me lembro se doeu ou não, mas foi o suficiente pra eu revidar com um chute, os professores pediram pra eu pedir desculpas, sendo que ele começou, eu me recusei. Quem me contou sobre o acontecido foi minha mãe, já que eu nem me lembrava sobre isso.
Sempre ajudei uma colega de classe, eu gostava dela, e esse sentimento durou anos, até que ela me iludiu de uma forma que guardo com rancor até hoje (não quero entrar em detalhes), logicamente não demonstro esse rancor, mas o desconforto é enorme.
Estava tendo uma festa embaixo no apartamento aonde eu moro, eram amigos da minha mãe, e como ela foi, eu fui junto. Estavamos brincando de pique-pega ou algo parecido, até que uma garota foi sem olhar para os lados, e um carro pegou ela no meio da estrada, fiquei em apenas olhando, me sinto culpado até hoje, já que eu era o mais próximo, em distância, e poderia ter feito algo.
Depois desse, acontecimento nada de mais veio a ocorrer, mas eu sempre via notícias no jornal de assassinato, tráfico e esse tipo de coisa, pois era o que minha família via, e eu era obrigado a ver, e sempre me questionei: Os inocentes morrem, e os culpados vivem? Não é justo.'' Criança inocente eu era. E também, não era apenas esse tipos de pessoa que me deixavam irritado, pessoas que também faziam coisas horríveis nas sombras pra ter de tudo, tipo político, mas, esse tipo de pessoa, consegue ser bem pior, irei contar mais a frente o porque.
Anos se passam, e quando eu vejo, eu sou o mais solitário possível, quase sem amigos, 4 ou 5 amigos no máximo, deixei de ser convidado a festas de antigos amigos, não tinha mais voz, já que, quando tinha trabalho em grupo, me colocavam em um e dane-se, o diretor dava uma olhada na composição dos grupos, e sempre havia uma panelinha, ele perguntava se estava bem naquele grupo, e pra não ser olhado de uma forma desconfortável e ser espancado de palavras dizia que: sim, estou bem aqui. E internamente, isso não era verdade.
Passei a sofrer uma espécie de bullying, era chamado de cabeção, também era chamado de China por um amigo, não era desagradável, também era chamado de Japa, que veio a ser um apelido no qual aceitei com o tempo, mas o cabeção, esse sim, era sim era desconfortável. Era visível no meu rosto que não gostava do apelido, era chamado assim pelo grupo da bagunça, no qual eu fazia parte, eu estava deslocado no momento, não me encaixava em lugar algum, e o grupo da bagunça parecia ser agradável, PARECIA, até que um certo dia ouve uma agressão física de um dos bagunceiros em uma das '' brincadeiras '', esse aluno, já tinha feito algo comigo a alguns anos, enfiando a po*[email protected] de um ponta de lápis pontudo no meu nariz, o caso foi levado ao diretor e posteriormente aos pais, ele não levou suspensão e muito menos expulsão, mas seu pontos de hábitos e atitudes foi zerado, e por incrível que pareça, quando eu fui no dia seguinte para sala de aula, não só os alunos bagunceiros, no qual eu já esperava, alguns outros alunos me olhavam de cara feia, fiquei com ódio no coração e queria gritar de raiva, mas não conseguia, então segui normalmente aquele ano, na esperança de o diretor me mudar de turma, e foi em vão, tive de aturar eles por mais 1 ano.
Acabei sofrendo de amor novamente, tolo novamente. Uma garota que era bem mais baixa que eu, ficava cantando k-pop no meu ouvido toda vez que tinha aula de educação física, no começo foi desconfortável, mas depois me acostumei, e quando ela não cantava me sentia sozinho, às vezes eu ia lá encher o saco dela, eu me sentia bem com ela, até que descobri que ela ia ir para Portugal, meu coração parou por 3 segundos, me senti profundamente triste, tive de seguir em frente, sem poder dizer o que sentia, o universo é capaz de nós atingir de uma forma imensurável, foi o que aprendi naquele momento. Recentemente soube que ela estava namorando, isso me atingiu, não sei porque, mesmo depois de 2 anos, isso me atingiu, fiquei triste por 1 mês inteiro.
Acabei por reascender antigas amizades, o que foi bom para mim, para minha saúde mental, que naquele momento estava péssimo, me sentia só e queria desistir de tudo, mas eles me deram um pouco de esperança.
Em algum momento acabei por refletir sobre mim mesmo, e vi que, não estava ajudando ninguém, pelo contrário, estava atrapalhando. Meu melhor amigo ( o cara com problemas de raiva) perguntava se eu estava bem, já que ele acompanhou certos acontecimentos bem de perto, menos os que eram fora do colégio, ele e os meus antigos amigos iam falar com diretor sobre minhas condições mentais, que estava instável, uma hora ficava triste, outra com raiva, e a que menos aparecia era a de felicidade. Soube que eles estavam falando sobre mim pelo próprio diretor. Fiquei com raiva deles, mas, principalmente de mim, como pode alguém que sempre quis ajudar os outros, trazer preocupações para outros? Patético. Nesse momento vi que não estava ajudando ninguém, e meu sentimento em relação a isso começou a atrapalhar, não só no colégio, mas também, em casa.
Minha mãe, sempre foi estressada, e sempre reclamava das minhas notas, que admito, eram péssimas, mas o tom no qual ela falava, me deixava deprimido por 2 ou 3 dias, bem, isso antigamente, agora quando ela fala assim comigo, a única coisa que consigo sentir é raiva, eu sei eu sei, não se pode sentir raiva da mãe, mas, ela nunca NUNCA EM MOMENTO ALGUM me chamou pra sentar de forma calma, tento argumentar com ela, mas ela sempre diz: ESTÁ ME RESPONDENDO? Não sei se após ter um filho o adulto fica louco e acha que tudo é reclamação, mas, sempre ela falava isso.
Agora sobre as pessoas que fazem para ter de tudo nas sombras, bem, eu conheci alguém assim, e foi uma experiência de se levar pra vida. Era uma garota linda por fora, mas por dentro, o negócio era mais escuro que maçã podre. Ela iludiu um garoto por 3 anos só pra se aproximar das amizades dele, se relacionou com 2 garotos populares e depois de 1 anos terminou, e ainda iludiu meu outro melhor amigo, quase que entrei nessa, mas por sorte, esse meu amigo me avisou e rapidamente sai dá furada. Tenho certeza que os pais são iludidos também, fizeram uma festa de 15 anos belíssima, no qual eu fui convidado assim como outros, ela chorou e etc e etc, fiquei tão envergonhado de ver alguém manipuladora encenar daquela forma, que fingi estar um pouco mal, e ficar no meu canto. Tenho contato com ela até hoje, mas raramente ela puxa assunto, já que eu me recuso a mandar algo.
Depois tive uma irmã, e, meus amigos, minha vida virou de cabeça pra baixo. Ninguém me da atenção quase, só o meu avó e minha avô, minha mãe ela vem só pra puxar o saco de todo mundo e falar '' tô sem dinheiro e meu marido precisa rodar'', e ainda usa minha irmã como arma, PQP, fiquei tão irritado, que nem falo mais nada com a minha avó, deixo ela decidir se vai ferrar ainda mais com a saúde dela, porque minha mãe só traz problemas, essa é a verdade, POR EXEMPLO: FERRAR COM A PORRA DO ESTÔMAGO COMENDO COISA QUE NÃO DEVE, JÁ QUE ELA FOI AO MÉDICO E ELE RECOMENDOU NÃO COMER NADA GORDUROSO, MAS NÃÃÃÃO, COME DO MESMO JEITO E CULPA MINHA AVÓ E DANE-SE. TIVE DE SEGURAR ELA PRA ELA NÃO SE MATAR, PORQUE ELA DISSE QUE IA METER UMA FACA NA BARRIGA. AQUILO MEXEU COM O MEU PSICOLÓGICO NAQUELA NOITE.
Conheci o personagem Midoriya de My Hero Academia, e rapidamente gostei do personagem, queria ser igual a ele, mesmo quebrando o corpo por completo, ajuda os outros, mesmo que isso seja dar a própria vida, mas, não consigo, toda vez que tento ajudar sou jogado de lado logo depois, sou tratado como alguém descartável, e isso está me enchendo de fúria e raiva.
Eu quero ser alguém bom, mas, simplesmente não vejo outra alternativa e ser um cara irônico a todo momento, ignorar os outros e seguir a vida do modo FODA-SE tudo e todos. A única coisa que queria agora, era ter um momento de paz.
submitted by desonradoimperdoavel to desabafos [link] [comments]


2020.03.13 08:58 KawaiNee Fui babaca por desapontar minha mãe por querer apenas me proteger?

Preciso de opiniões para encontrar um rumo, talvez esse post seja capaz de mudar meu comportamento pra melhor pois não estou aguentando mais essa dúvida.
Minha vida mudou após a chegada de José (nome fictício) na minha família. Ele a princípio é ou ainda é (gera dúvidas) amigo da minha mãe. Ele veio a morar conosco na casa do fundo com o motivo de ter sido enganado pela esposa e traído pela mesma, sofrendo um baita golpe e perdido tudo (isso era verdade) todos nós queríamos ajudar (minha família é prestativa e não nos importamos de ter a presença dele conosco)
Flashback momentâneo: Eu conheci o José um pouco antes dele morar com a gente, ele era um cara legal e aparentava ser o único amigo leal da minha mãe, ambos trabalhavam juntos e minha mãe confiava nele cegamente. Vê-lo me deixou um pouco insegura naquele dia de mudança, parecia que algo muito... Muito... MUITO RUIM iria acontecer, sendo o meu pior erro ignorar esse mal presságio.
Se passaram meses até finalmente eu me acostumar com a presença de José, ele era quase da família e não nos importávamos de ter a companhia dele aqui conosco todos os dias na ausência do meu Pai, ele nos ajudava com inúmeras coisas e me ajudou na época de depressão (problemas escolares) e me ajudou a superar isso e partir para outra escola (do qual eu amo de paixão) tudo estava tranquilo e razoável até as coisas mudarem bruscamente. Ele era alcoólatra e isso nunca foi um segredo, todos nós sabíamos disto mas até então aparentava ser apenas um alcoólatra sociável, no entanto eu estava duramente enganada...
Conforme foi passando o tempo José foi ganhando espaço e poder na minha casa, assim que meu pai saia para trabalhar parecia que ele tomava o poder Celeremente. Ele não só conseguia espaço e poder na casa, mas como também nas nossas vidas. Mostrando quem ele realmente era.
Eu e minha irmã perdemos a liberdade por inteiro. Não podíamos jogar, assistir animes ou qualquer outro tipo de desenho, não podíamos fazer nada que gostávamos pois já era motivo para brigas, a desculpa dele era que tínhamos hábitos ruins e que as coisas que gostávamos e fazíamos eram coisas de "retardado" e que não conseguiríamos nada na vida gostando dessas coisas. Ele era muito manipulador e até mesmo mentia para minha mãe para ela se virar contra nós e fazê-la obrigar ambas a cumprir com o que ele mandava. A desculpa dele é que meu pai era irresponsável por nos ensinar a gostar deste tipo de entretenimento e que devíamos estudar mais (quem me dera se fosse apenas estudar) limpar casa, fazer almoço e jantar, alem de fazer tudo que ele mandar e deixar ele fazer tudo que ele quer, na hora que quer e quando quiser, sendo a preferência dele a prioridade.
Nesta época o tempo da escravidão havia voltado pelo visto, não tínhamos espaço e nem liberdade para nos divertir, tínhamos que ser robôs e estudar loucamente.
Sou uma pessoa relutante e odeio quando me obrigam a fazer coisas que não quero ou que não acho certo, essa minha atitude apenas piorou minha situação. Ele provocava minha irmã até ela chorar e desistir de se divertir (olha que ele é um homem adulto e ela apenas uma criança.) Era costumeiro ele me ofender publicamente e dentro de casa (xigamentos que obviamente não vou citar) ele era extremamente machista, uma pessoa tóxica de mente muito fechada, era cruel e incompreensível, além de ser desumilde. Nos torturava psicologicamente na ausência de todos, e quando tentávamos contar para nossa mãe ela nunca acreditava em nós, e se acreditava, sua ideia mudava rapidamente com algumas mentiras dele.
Como se não bastasse toda essa situação, ele usufluia do dinheiro do meu pai e da minha mãe (sendo que meu Pai nem sabia desta nossa condição) ele era egoísta e só pensava nele mesmo, podíamos estar morrendo de fome, ele sempre preferiu comprar uma lata de cerveja do que uma mistura para o jantar. Esse meu ódio foi crescendo a cada dia que passava, eu perdi a noção do que é dormir ou de como era o silêncio, me tornei uma pessoa hostil e sempre ficava na defensiva para com todos, estava com medo o tempo todo e apenas queria ficar longe de casa, não queria voltar para lá e muito menos ver minha mãe ou ele, eu apenas voltava pela minha irmã, pois assim eu poderia defender ela, mas na verdade nem eu estava conseguindo me proteger direito, não sabia se eu iria suportar mais um dia daqueles, tudo parecia um pesadelo que não tinha fim, eu me sentia traída pois minha mãe havia mudado pra pior, não era mais a mesma mulher que eu admirava, eu me sentia sozinha e infeliz. Tudo foi apenas piorando e me tornei uma pessoa doente, fria, além de desconfiada e fechada. Não confiava em ninguém e nunca queria me socializar com ninguém.
Esse demônio tentou de tudo fazer minha vida um inferno e conseguiu, por causa dele quase perdi pessoas (incluindo meu namorando, que na época era meu melhor amigo e me ajudou MUITO nessa época), me fez ficar contra minha mãe e me deixou numa saia justa, pois eu era constantemente ameaçada por ele e por minha mãe a não contar para o meu pai o que acontecia em casa, estava farta dessa injustiça e estava começando a considerar a fazer uma loucura. Estava confusa e não sabia o que fazer, apenas queria paz e sair daquela situação.
Um ano de sofrimento e o pior aconteceu, minha irmã sofreu um acidente de carro ocasionado pelo José, ela quase morreu e só não morreu por muita sorte. Nunca vou me esquecer da imagem de ver minha irmã em prantos, sangrando e agonizando de dor (isso foi no centro da cidade, na esquina da minha escola. Quando fiquei sabendo pela boca de outros corri na hora pro local) quando cheguei em casa chorei de agonia (choro de berros) estava com medo, medo de perder minha irmã por culpa desse idiota... Tive que passar pelo difícil momento de contar ao meu pai sobre o acidente e estragar o dia de trabalho dele. Quando ele chegou ficamos esperando pela chegada da minha irmã, assim que ela chegou meu Pai a abraçou em choros (nunca tinha visto meu Pai chorar, foi a primeira vez e foi um choque) ele estava em pânico e não parava de chorar, a pobre da minha irmã estava lotada de curativos e pontos na cabeça, além de marcas e dores pelo corpo, me admira ela ter sobrevivendo daquilo. A única coisa que José e minha mãe falaram foram: "Foi só um arranhão." Como justificativa.
QUE RAIO DS MÃE É ESSA? Minha mãe não chorou, não demonstrou NENHUM sentimento. Isso estava ficando longe demais e eu tudo isso foi por culpa minha. Fiquei com raiva e meu pai também, foi uma briga intensa e nestes dias a família ficou muito dividida.
Não quero contar tudo, mas nestes dias houve muitas brigas e humilhações, sendo até caso de polícia e ameaça de morte, muitas coisas aconteceram após o acidente que apenas pioraram. Houve agressão da minha parte e do meu pai, uma briga generalizada...
Hoje em dia José está numa clínica de recuperação e minha mãe o visita em segredo. Ela continua falando bem dele e o defendendo com unhas e dentes. Ela mostra não se importar com os sentimentos da família e está sendo egoísta, do qual Aparentemente, possui atração pelo José (que está mais do que óbvio, menos para meu pai que ainda não percebeu)
Minha mãe se tornou uma pessoa muito hostil e agressiva, vive falando dele até hoje em qualquer momento em qualquer lugar. Nunca vi mulher gostar tanto de um homem tão rebaixado que vivia maltratando tudo e a todos, principalmente suas filhas. É Deus na terra e José no céu.
Isso é mais do que nunca o estopim das nossas brigas e atualmente não temos uma ligação agradável, não confio nela e sinto que fui traída e não reconhecida por isso. Meu pai pode ter os defeitos horríveis dele, mas ele defendeu sua cria quando foi necessário. Minha mãe por amor e fantasias permitiu que ele fizesse tão mal e deixasse uma ferida enorme em nós. Sou dura com minha mãe e não fico mais calada perante suas grosserias, ela não tem o direito de me exigir nada, já que ela está sendo muito hipócrita e desumana, ela continua não respeitando meu tempo e obriga minha irmã e eu a perdoar o José (a força, dá pra acreditar? Não ficaria surpresa se ela me colocasse uma arma na cabeça) ela tenta nos convencer do contrário o tempo todo, lógico que não caímos nessa (além do fato de sempre falar dele, pra qualquer pessoa, em qualquer lugar e qualquer hora. Não tendo mais assunto) eu e minha mãe perdemos a amizade, admito ter falta da minha antiga mãe, uma mulher que mesmo brava e impulsiva me amava e guardava meus segredos, além de sempre estar comigo pro o que der e vier.... Estou chorando enquanto escrevo este texto pois sinto que eu a perdi pra sempre.
Esse foi o resumo da minha situação (ainda tem MUITA coisa, só pra ter noção do quanto de B.O que eu e minha irmã enfrentou. Isso que eu escrevi aqui não é nem 5% do que passamos. Só não coloquei tudo para não ficar tão cansativo. )
Comentários: Estou confusa pois algumas pessoas opinaram sobre.
Alguns dizem que eu estava errada pois querendo ou não, ela é minha mãe, independente do que ela faça tenho que respeita-la, e que meu comportamento foi errado e infantil.
Outros dizem que eu estava apenas me defendendo de pessoas tóxicas. Que não merecia passar por isso em troca de alguns mimos para minha mãe. Dizendo igualmente que minha mãe NÃO teve atitudes de uma mãe, e que ela esta péssima em cumprir com seu papel maternal.
Minha opinião: Sobre tudo que eu passei não acho que seja egoísmo uma pessoa se preocupar em proteger a própria saúde emocional e psicológica. Na minha opinião, sendo família ou não, ninguém merece sofrer com pessoas tóxicas. Só por que é família não significa que estes possuem o direito de nos fazerem mal, de que se deve abaixar a cabeça e aceitar de bom grado o que é nos dito. Sei que cometi erros mas sou uma pessoa traumatizada e estava com medo e confusa, estava entre a cruz e a espada e continuo neste mesmo estado. Minhas reações são de uma pessoa desesperada por paz e tranquilidade. Eu só quero minha mãe de volta.
Conclusão:
Estou sendo babaca por ser tão dura com minha mãe e de possuir agora essa personalidade tão gélida?
Tomem liberdade para julgar...
Ou
Ou
Ou
INFO (Faltou informações.)
Desculpem tomar o seu tempo com o meu desabafo... Me sinto muito sozinha e não tenho com quem desabafar. Preciso de opiniões exteriores para tomar uma atitude positiva em relação a isso...
submitted by KawaiNee to desabafos [link] [comments]


2020.03.02 22:19 roddlove Diagnostico de autismo depois de adulto, minha historia...

Desde minha infância me sentia diferente, só interagia bem com irmãos e pais, o contato com colegas de colégio era bem superficial, parecia que não me enquadrava naquele grupo, tudo piorou quando meus pais se separaram (meu pai era meu único amigo e confidente) quando eu tinha 8 anos acabei perdendo contato com meu pai depois que saiu de casa (separação), ligava religiosamente todo domingo isso durante 1 ano, depois se distanciou, aos 11 anos fiquei 1 semana na casa dele em outra cidade (ferias), parecia não ser mais meu velho, envelheceu muito e como fazia anos que não o via, foi muito superficial nosso contato, fiquei muito acanhado nos dias que passei com ele, um mês depois ao nosso reencontro ele sumiu, algum tempo depois alguns primos dele disseram que o viram caminhado como andarilho em uma rodovia, desnorteado, os covardes não estenderam a mão para o ajuda-lo.
Cresci com um sentimento de abandono, tanto por parte dele como de minha mãe que me tratava com indiferença, como ovelha negra entre meus irmãos, o tempo passou ia pra escola já pensando no fim das aulas, me sentia um ET, sempre na minha, só falava com uns 3 colegas (excluídos como eu) na hora do recreio. Quando tinha trabalho em dupla ou de grupo eu era sempre o ultimo a me juntar, me sentia um lixo, minha caligrafia era péssima, precisei de reforço pra não ser reprovado em algumas disciplinas. Em dias de educação física era trágico, não me enturmava e meu despenho com esportes era péssimo, sofria de enurese noturna até os 14 anos (era péssimo, sem comentários).
Aos 13 anos decidi morar com minha vó pela proximidade com o colégio, pois minha mãe cortou a ajuda com vale transporte, via meus irmãos e mãe aos fins de semana.
O tempo passou entrei no ensino médio, no ultimo ano do Médio, fui o único a não confraternizar (como sempre) passei em um curso de manutenção industrial no Senai do qual nunca me identifiquei, fiz por fazer, o serviço era braçal e entediante e pra mim desistir seria uma derrota, na época fazia o médio a manhã toda, Senai de tarde e de noite exausto mergulhava no estudo com uns livros velhos para o vestibular, nessa época conheci uma garota que morava perto de casa, toda noite ia conversar com ela em frente a sua casa (ela mais falava) acabei me apaixonando por ela, mas minha timidez não deixava eu declarar (doeu muito isso), naquele ano prometi pra mim mesmo que se não passasse iria acabar com meu sofrimento existencial, não passei, minha mãe ficou ainda mais indiferente comigo, discussões todos os dias, então decidir a fazer uma carta de despedida.
Comprei 3 frascos de veneno escondi em meu quarto. Em uma noite li a bíblia e pedi perdão pra Deus, criei coragem e tomei, dói meu estomago só de lembrar, dores indescritíveis, falta de ar, agonizei e derrubei um ventilador, minha mãe no quarto ao lado lado ouviu, e me viu naquela situação, foi um desespero aquela madrugada, único sentido que funcionava era a audição ouvi todo o desespero de parentes, ate um momento que apaguei quando acordei via tudo embaçado, perguntava se estava no céu... que se tivesse queria sair dali pois sentia muita dor, fui parar no UTI fiquei 1 semana internado, me sentia um lixo naquele lugar, um ser incapaz de acabar com a própria vida, por alguns momentos me via conversando com pessoas distantes, mas eram alucinações, abalou muito minha cabeça o efeito do veneno, sai daquele hospital pele e osso, pesando 48kg, tenho 1,71m.
Quando cheguei em casa, minha família era outra, minha mãe da agua pro vinho comigo, meus irmão ficaram afetuosos, iniciei um tratamento no Caps, com psicólogo e psiquiatra, não me adaptei ao lugar (só tinha dementes graves), duas semanas depois minha mãe me convenceu a voltar estudar pra ocupar minha mente e terminar o curso no justificando minha ausência por virose, aceitei, foi péssimo, meus colegas olhavam diferente, e meu instrutor me chamou pra conversar e perguntou por que eu fiz tal ato, me fingir de desentendido, deu vontade de sumir daquele lugar, e sair do curso depois da conversa.
Aos 19 anos dei meu primeiro beijo, aos 20 conheci uma moça pelo Orkut e fiquei, me apaixonei (nunca me sentir amado e querido por alguém), entre idas e vindas namoramos por 2 anos.
O tempo passou arrumei meu primeiro emprego aos 21 anos, fiquei por 1 mês, não conseguia me manter em nenhum emprego, sentia uma fobia social muito alta, em um ano fiquei em quatro lugares diferentes e com funções diferentes e pedia demissão antes de completar 2 meses, no mesmo ano terminei meu relacionamento, na verdade ela terminou. Entrei mais uma vez em depressão profunda, mas dessa vez comuniquei minha mãe sobre meus pensamentos suicidas, novamente fui em uma psicologa e psiquiatra no Caps, tomei alguns medicamentos por um período, e descobrir que este mal não tem cura.
Depois de um tempo voltei a trabalhar dessa vez por um ano, desafiando a tudo e a todos, me superei. Fiquei 10 meses desempregado e me empreguei em uma industria em uma cidade distante, fiquei 3 anos, varias vezes pensei em desistir como no tempo do colégio ia me arrastando ao trabalho, eu era visto como um esquisito e antissocial naquele lugar (como sempre), neste tempo conheci uma pessoa, fiquei com ela 4 anos, foi um relacionamento bem conturbado, ela tinha bastante problemas adquiridos na infância também, no mesmo período contrair uma hérnia de disco na coluna, o caso foi cirúrgico, onde não melhorei, e ate o momento estou afastado hoje com 31 anos, separado, morando sozinho com uma gatinha que adotei há 1 ano (minha unica companhia).
Recentemente recebi a noticia que encontraram meu velho em um cidade distante, mas infelizmente em um necrotério, há 8 meses na gaveta, não o enterraram por não ter um familiar pra liberar o corpo, eu e meus irmão fomos até lá para dá o adeus que não demos em vida infelizmente, que Deus o tenha. Descobrimos que ele vivia uma vida miserável e sofrida, estava doente. (Quando se casou com minha mãe era um empresário, mas não soube administrar seus negócios)
Fiz algumas seções de fisioterapia com um osteopata, e ele me fez perguntas relacionado a minha infância, e confessei pra ele alguns traumas, ele disse que pra minha idade não é normal sentir as dores que sinto que meu problema ortopédico teve o desencadeamento emocional, além das seções de fisioterapia me pediu pra fazer orações do Hoponopono, me sentia aliviado quando fazia.
Após novamente sentir uma crise profunda de existência procurei ajuda psicologia dessa vez particular, descobrir que tenho autismo, e agora percebo tudo faz sentido, todos os meus sintomas desde a infância é compatível com este diagnostico, estou vivendo um dia de cada vez, tentando manter a calma e a serenidade, mas por dentro estou destruído, sem perceptiva de um futuro, acho que o que me mantem vivo é o amor e pena que sinto pela minha família, me coloco no lugar deles, caso eu acabe com isso prematuramente. Não sei até onde vai minhas forças, me sinto incapaz de socializar naturalmente com as pessoas, minha vida se resume em ficar em casa praticamente o dia inteiro, lendo, ouvindo música, procurando vídeos de desenvolvimento pessoal, (só saio pra ir no mercado, fisioterapia e psicólogo) não estou pior, pois ainda recebo benefício pelo problema que adquirir na coluna (dá pra sobreviver), mas não sei até quando, queria tanto ser independente, empreender e não depender de ninguém, mas infelizmente, sou muito limitado, e quando a desesperança vem, sempre me vejo apertando o gatilho na minha cabeça, queria tanto ter uma arma e acabar com essa loucura de vida sem propósito, não sei até quando irei suportar...acho que cheguei no limite...
submitted by roddlove to desabafos [link] [comments]


2020.02.27 15:36 K1NGW Os filhos do átomo

[Então, essa é minha tentativa em fazer um poema longo, similar à, por exemplo, "A máquina do mundo" de Carlos Drummond de Andrade ou "O uivo" de Allen Ginsberg. Gostaria de, realmente saber o que vocês pensam desse poema. Tenho tentado publicar recentemente, sem sucesso e penso em desistir de tentar publicar e guardar meus contos e poemas apenas numa gaveta de meias, então digamos que esse poema é minha última bala para ver se eu tenho um pingo de talento e/ou habilidade ou se é somente um devaneio da minha cabeça em ser um escritor. Desde já, agradeço a atenção e foi mal pela introdução medíocre kkkkk]
I-Letreiro
As armas e barrões assinalados,
que ficam em suas salas de cristal
no topo do montes de concreto
sitiados pelas lâmpadas foscas
Às ninfas e sereias torpes,
que se embrenham pelo lodo
dos igarapés e rios
encharcadas do fedor de dejetos
Altos senhores do mundo moderno
com suas salvações enlatadas
soluções alienantes e
verdades incompletas
Permitam-me que o furor e o ardor
que da minha mão ferve em turbilhão
No papel, queimando, da caneta
Em ardis dobras, concedei-me
Ó senhores da fama e do prazer
que preenchem nossas vidas vazias
a habilidade de cantar
Maldita sina, ser o cantor e companheiro
de meus semelhantes
que vivemos cercados
pelos outdoors
que vamos ao cinema ver heróis
que nos perdemos em noites de garrafas
nos embriagamos no amor e ideias
que levamos os dentes arregalados na face
Estrelas mudas! Sejam as testemunhas
de nós, filhos do átomo e da eletricidade
nós, zumbis luminescentes, nada temos
nada buscamos, nada lutamos
mas o ideal está cravado no peito!
Com tinta de um estúdio de tatuagens podres
Canto o mundo que descende dos Césares, Einstein, Napoleão e Hitler
Os ódios que se mesclam ao amor
Ó leitor, seja tu, meu mais fiel inspetor
Observe os campos encharcados de fluidos
as mulheres sem amor
e os homens na guerra
e o humano sem choro
onde somente há a peste e a infelicidade
Veja! Não se esconda, jamais se esconda
Onde há infelicidade, há esperança
Vamos! Meu confidente mudo,
acompanhe-me pelos caminhos que
nós todos caminhamos!
II- Luzes faiscantes
Pulavam milhares ouvindo
ignotos, inconscientes, felizes
Ouça, ouça... dance, dance
As águas da esplanada se amontoam
o sêmen se mistura ao sangue
Do peito, a tosse nasce
A polícia invade a festa
Cacetes, nas mãos com armas
o sangue escorre
a fumaça sobe
é noite dia!
A hora do demônio
A hora sem fim ou começo
As mulheres e os homens se amontoam
numa orgia primordial
ritual para a gestação da nova geração
nascerá os super-homens!
Ainda que nasçam deformes e azulados
Mutilados pelas gravatas e togas
pelos livros que não lhe motivam
Obrigados a ler!
A leitura que um dia será banida
dizem futurólogos
apenas, conforta a alma, o prazer,
desses seres humanos
que se enfiam em escolas e faculdades
imersos em falsa vontade de conhecimento
guiados pelo prazer
do entorpecimento, do gozo e do ócio
fornecido pelo anseio do barão gordo
cheio de cédulas
Chega! Chega!
Liberdade! Abaixo aos barões
derrubemos os museus e os ídolos do passado
iremos criar novos museus e novos ídolos
tão banais, fúteis e sem significado
e nós, filhos do átomo, viveremos felizes
em meio a beijos e sorrisos
com o pobre abraçado ao rico
o feio, ao bonito; o côncavo ao convexo
e seremos tão cegos e felizes
como nossos antepassados
Traremos a eletricidade e a civilização
aos animais!
Seremos, nós, imortais
guiados somente por nossos anseios e desejos.
III- O louco do mercado
Por corromperes a juventude
és condenado a beber cicuta
não temam, não temam
Amai seu destino!
O caminho que tomas é feio
é uma prensa contra todos aqueles
Corruptor? Sim, o és.
afinal que mais pode ser?
Tu mesmo sendo filho do átomo
grita, esperneia, clama
por algo que não é uno
Onde há felicidade nisso que tu gritas?
Que vida há em ter os olhos abertos como o tens?
Ó grande vidente, as dores e o sofrimentos são muitos
Os risos e felicidades são a única solução
Fáceis, estupidamente fáceis de se conseguir
os líquidos, as seringas, as fumaças simples...
Quando não o contato, o rosto, o prazer
isto é a solução para toda a minha dor, ó profeta!
Nós, filhos do átomo, assim como nosso pai
somos divisíveis ainda que dito indivisíveis
Embreamo-nos pelas ruas sujas e fedidas
na qual os anjos bêbados dormem sobre o papelão
Façamos a revolução! Lutemos, lutemos
Nós que vivemos na eternidade do tempo dos alarmes
livres, tão livres que somos presos
amordaçados, alienados
Que nos importa as ciências e os deuses?
As esfinges dos clubes de luzes nos satisfazem
Os sarcófagos da manhã seguinte nos satisfazem
O papel com o selo nós satisfaz
ignorantes como o somos, nós nos alegramos em ser ditos mestres
Mestres da saúde, da engenharia, das leis
Mestres dos prazeres, da guerra e da revolução
Ó, louco do mercado, com essas chagas que trago
por que os filhos do átomo devemos sair das casas adornadas
nas verdades que construímos para unificar nosso ego e justiçar nossos olhos fechados?
Ó, Louco do mercado, por que carregas essa lanterna?
Busco aqueles que enxergam, ó poeta!
Tu que cantas o novo milênio e sua geração
és mais filho do átomo que todos!
dividido em trazer o mundo que vês e sentes
ou trazer o mundo que pensas e refletes ...
Onde estão seus oximoros?
Tu que somente vive pelas palavras
busca liberdade, mas encontra correntes nas palavras
Se minha vida se torna morte
e minha morte se torna vida
para seus companheiros
Ó, filhos do átomo, se preferem ficar em suas casas de efemeridades
Embebecidos de dinheiro, sexo e álcool
vivam por suas escolham...
enganem-se sem justificativa
assumam seu anseio de fuga irreal
viagem para as terras da fantasia
para o mundo de heróis
criem suas utopias
e vivam do ópio e do gozo
Ó, louco do mercado, porque justo eu?
Por que tu és o poeta!
Tu deves escrever!
E agora?
E agora?
é chegada a hora de partirmos,
eu para a morte,
vós, filhos do átomo, para a vida.
Quem segue melhor destino,
se eu,
se vós,
é segredo para todos,
exceto para a divindade.
IV- A máquina de loucos
E como eu palmilhasse vagamente
Por uma estrada de concreto seco da cidade
eu vejo as almas do purgatório
que viagem de São Paulo ao Rio
embebecidas de Omeprazol
Rodopiantes em círculos do metrô
com suas gravatas abotoadas
seus jalecos brancos embaixo do braço
suas esperanças e sonhos enfiados numa maleta
considerar-se-ão felizes pelas noites anteriores
presos a sua rotina maçante e normal
que podem jamais ser julgados por viver dessa maneira
Os tapas na costa e os pedaços de latas enfaixados são suficientes
Eles adocicam as mínimas vitórias que elevam como vitórias de César
Confesso que deveria estar alegra, mas eu acho tudo isso uma grande piada
E se todos acreditam que ser um
médico, policial, padra, engenheiro ou advogado e escrever posts na internet
basta para melhorar o nosso belo disfuncional quadro social
vida? Essa é a vida que o louco falou?
Não, não, basta, basta
Basta de palavras
Botões aqui
Doenças para lá
Sorrisos vendidos em camelôs
Preconceitos destilados em igrejas
Alegria entorpecida aceitada pelos filhos do átomo
Eu que tomos a caneta em meus dedos na hora violeta
no momento que lua e sol compartilham o céu
me sinto enojado da putrefação
não me resta nada para cantar
eu que não sou do mundo
eu que não sou do além-mundo
eu que não sou nada
eu que sou filho do átomo
mas eu não sou filho do átomo
eu que não sou outra coisa senão poeta
De que me serve essa caneta?
Basta.
Devo eu ser o louco...
Todos caminham na multidão
eu que devaneio em me desviar
Estarei com todos no leito dos mortos
Incompreensível, eu caminho
Estarei com todos no leito dos mortos
Motivos e filosofias morreram
Estarei com todos no leito dos mortos
Vida vivida tão simples e agonizante
Estarei com todos no leito dos mortos
Maldito pensamento que brota em mim
Estarei com todos no leito dos mortos
Silêncio, mente!
Estarei com todos no leito dos mortos
Maldito mundo, por que um dia nasci para vê-lo?
Estarei com todos no leito dos mortos
Mundo cinza e torpe, por que decido cantá-lo
Estarei com todos no leito dos mortos
Minha sanidade se esvai em palavras
Estarei com todos no leito dos mortos
Bendito será o dia em que estarei com todos no leito dos mortos.
submitted by K1NGW to rapidinhapoetica [link] [comments]


2019.11.18 19:40 marciofsrj Vanessa Vailatti

Vanessa Vailatti

Bella da semana

Vanessa Vailatti

Vanessa Vailatti 2017 - O grande dia finalmente chegou! É hora de ver o ensaio mais esperado dos últimos tempos aqui no Bella da Semana. Ela, que já fotografou para o site há dois anos e foi sucesso absoluto no mundo inteiro, agora está de volta em fotos muito especiais. Depois que fotografou pela primeira vez, após ter sido coroada a musa do concurso promovido pelo Bella da Semana no carnaval de Floripa em 2015, Vanessa Vailatti curtiu a vida, beijou mulheres, virou celebridade e chegou a ser confundida com a esposa do atual presidente brasileiro Michel Temer, Marcela, em uma história que pipocou nos maiores veículos de comunicação nacionais. Vanessinha, nossa eterna musa, deixou todos nós implorando por mais. É com muito prazer que atendemos a esses pedidos e agora vocês podem ver o resultado deste novo trabalho aqui.
Nome: Vanessa Vailatti (Vanessinha). Data e local de nascimento: 21 de abril de 1992, em Guaramirim (SC). Cidade onde mora: Penha (SC). Signo: touro.
Medidas Altura: 1,64 m. Quadril: 99 cm. Cintura: 69 cm. Busto: 87 cm. Pés: 35.
Vanessa, desde que você fotografou para o Bella da Semana a primeira vez, seus fãs não param de pedir por um novo ensaio. Qual a diferença entre esse ensaio de agora e o ensaio de dois anos atrás? Os dois ensaios foram especiais, cada qual no seu momento. O primeiro é mais especial para mim porque foi quando tudo começou, mas que esse segundo não foi menos importância do que o primeiro. Questão de experiência, claro, que neste segundo eu me senti mais segura. Já tinha mais intimidade com as câmeras.
Você continua linda, mas parece que está ainda mais bonita do que da outra vez. Alguma coisa mudou na sua rotina de treinos ou alimentação desde então? Na verdade, meu corpo mudou muito durante estes dois anos e só nós, mulheres, sabemos das oscilações que sofremos. Hoje aumentei atividades aeróbicas e vario a minha dieta. A dica é não desistir jamais!
Você terminou a faculdade de Educação Física? Ainda não terminei, não, mas está nos meus planos.
Por falar em carreira, um tempo atrás você foi confundida com a esposa do atual presidente Michel Temer. Pode nos contar um pouquinho sobre essa experiência? Foi uma loucuraaaa! Mas adorei, não é sempre que se é confundida por uma pessoa tão influente.
Qual o lado complicado da fama? Como a maioria dos meus trabalhos são sensuais e me exponho muito, o lado negativo são as criticas. São críticas não construtivas, sabe? Os famosos "haters", pessoas que não têm um pingo de bom senso, que nunca me viram na vida e se acham no direito de comentar asneira, sendo que boa parte desses críticos são mulheres. Fora o uso indevido da minha imagem, usam meu nome, usam minhas fotos para promoverem alguns sites dos quais não faço ideia da existência.
Existe muito preconceito nesse meio? Sim! Ainda existe muito preconceito. Em pleno século XXI, a sociedade é muito machista. Mesmo a humanidade se encaminhando para uma vida mais liberal, a prática é outra. Se fala muito e se faz pouco. As pessoas julgam o livro pela capa e nem sempre o que parece, é. Além do mais, não cabe a ninguém julgar. Como sempre digo, a maldade está nos olhos de quem vê. O preconceito existe de ambas as partes, homens e mulheres. Elas, por não aceitarem esse mundo sensual (as modelos sensuais) e taxando apenas as modelos de passarela como as "verdadeiras representantes da moda e sensualidade”, o que é um erro; eles por não saberem diferenciar o trabalho da vida real, achando que somos um objeto sexual, prontas para servi-los. Um eterno desrespeito!
Nas redes sociais tem muita gente te pedindo em casamento... Pensa em casar? MEU SONHO É ME CASAR! Porém, não sou uma mulher tão fácil assim para ser conquistada (risos).
Já se surpreendeu positivamente com o comentário de algum seguidor? Sim, eu recebo várias mensagens de motivação e de carinho. Uma que me chamou muita atenção foi um direct de um seguidor me falando que tinha uma doença X e que gostava da energia que eu passava. Fora as mulheres falando que se espelham em mim. Isso é surreal, gratificante.
Você é um mulherão e está solteira, apesar de ter muitos pretendentes a seus pés. O que está faltando? Está faltando vontade. O amor eu já encontrei, mas falta vontade suficiente para querer estar junto e fazer por merecer a minha companhia.
No carnaval deste ano você foi à Bahia e um portal nacional publicou que você beijou dois homens e uma mulher. Qual a diferença entre o beijo masculino e o feminino? Alguns homens se sentem muito inseguros na hora da conquista e, consequentemente, essa insegurança é perceptível durante o beijo. Acreditem, é algo interessante e ao mesmo tempo assustador. Já com relação às mulheres, somos mais envolventes e, com esse jeito mais carinhoso, o beijo se torna diferente, pois a forma de beijar é completamente outra, é macio e único. A experiência foi única, mas de forma alguma põe em duvida minha sexualidade.
Quais os seus planos para o futuro breve? Tenho uns projetos, mas nada concreto ainda a ponto de ser compartilhado. Assim que se encaminhar, eu compartilho.
Tem algum arrependimento? Nem todas as escolhas que eu fiz na minha vida me fizeram bem, porém acredito que foram necessárias para o meu crescimento pessoal e profissional. Às vezes, precisamos abdicar de algumas coisas para podermos ganhar outras. Até porque nada acontece por acaso. Acredito muito naquele ditado que diz "eu prefiro me arrepender das coisas que eu fiz do que me arrepender das coisas que não fiz".
Conte-nos a ideia de um fim de semana perfeito: um final de semana na praia (sol, calor), com amigos ou uma boa companhia, dando risada, ouvindo música boa... isso é tudo o que eu preciso para o meu dia ser perfeito!
Para fechar, deixe um recado aos apaixonados por você no Bella da Semana: meus amores, eu só quero agradecer a todos vocês meus seguidores, pelas mensagens positivas e por todo carinho. É gratificante e me motiva a continuar. Muito obrigada!
Veja Também
submitted by marciofsrj to u/marciofsrj [link] [comments]


2019.11.18 16:42 marciofsrj Bruna Jaeger

Bruna Jaeger

Bella da semana
Super ousada, Bruna Jaeger sabe exatamente o que quer! Confiante, autêntica e dona de um estilo próprio - a musa fitness luta Muay Thay e faz sucesso na internet com seu corpo todo tatuado, olhos verdes e curvas voluptuosas. Para ela, entre quatro paredes vale tudo: já ficou com mulheres, participou de ménage com amiga (e ainda falta realizar algumas fantasias). Prepare-se para perder a cabeça com o seu ensaio de estréia!
Nome: Bruna Jaeger
Data e local de nascimento: 18/08/96 - Porto Alegre / RS
Cidade onde mora atualmente: São Paulo / SP
Signo: Leão
Medidas
Altura: 1,75m
Quadril: 109 cm
Cintura: 67cm
Busto: 98 cm
Pés: 37
O que você faz para manter a forma?
Faço musculação 5x na semana, e quando consigo tempo, luto Muay Thai.
Cite alguns trabalhos que você realizou como modelo.
Fazia alguns trabalhos como modelo no sul, mas com ênfase no mundo Fitness. Sempre modelo fotográfico para academias, lojas de suplementos, já trabalhei com a Integralmédica, Nutrata, Optimum Nutrition. Fotos mais sexy é a primeira vez, demorei um pouco para comprar a ideia.
Além de modelo, tem outra profissão? Qual?
Trabalho com eventos, foi o que me sustentou até hoje (risos).
Você faz academia?
Faço sim!
Estuda? O quê?
Estudo nutrição, no momento está trancada, mas vou retomar ano que vem.
Você pratica algum esporte?
Não pratico, até tenho que encontrar algum que goste, vou ir testando pra ver.
O que você gosta de fazer no dia de folga?
Amo cinema, gosto muito de ir em parques, praças, algum lugar ao ar livre, tomar meu bom chimarrão, andar de bicicleta, aproveito ao máximo o dia, o sol, me energizo de coisas boas.
Qual seu apelido?
Nunca tive. No colégio ninguém conseguiu colocar apelidos em mim, e depois, sempre me chamaram pelo sobrenome: Jaeger.
Torce para algum time?
Sim, Internacional.
O que você te leva a loucura na hora H?
Eu gosto das preliminares, o beijo, toque... pra mim o principal é o beijo, se não for bom, já vou embora (risos)
Em qual parte do seu corpo você sente mais arrepio?
Nuca! Não consigo evitar, fico arrepiada mesmo
Qual seu estilo de música favorito?
Rock! gosto de heavy metal... acho que as tatuagens já falam por si, né? Mas sou bem eclética, escuto um pouco de tudo.
O que é preciso para te conquistar?
De primeira: estilo. Me chama muito atenção a forma na qual a pessoa se veste, depois, personalidade. Gosto de gente diferente, que tenha algo diferente dos demais, e que seja meio louquinho, que nem eu. Além do que, tem que tratar como uma princesa, gosto de mimos, carinhos, sou bem romântica.
Qual é primeira coisa que você observa em um homem?
Estilo! Gosto de um estilo bem específico, se tem tatuagem então... já ganha pontos.
Defina sua personalidade em três palavras...
- Otimismo
- Confiança
- Autenticidade
O que é preciso para tirar você do sério?
Que duvidem da minha capacidade para fazer algo. Quer me dar motivação? Diz que eu não vou conseguir fazer. Não costumo desistir, não.
Qual a parte do seu corpo que você mais gosta?
Olhos! Gosto muito do meu olhar.
Você já ficou com alguma mulher?
Já fiquei sim...
Qual o lugar mais diferente que você já fez amor?
Meio clichê, mas foi na praia. Não fiz muitas loucuras ou fiz em muitos lugares diferentes...
Toparia um ménage? Ou já topou? Conta pra gente!
Já topei. Era com uma amiga, então foi algo bacana, e se me der vontade de novo, porque não?
Quais são as suas armas na hora da sedução?
O olhar, acho que consigo dizer mais com ele do que com palavras, além do que, sou muito segura de mim, isso por si só já seduz muita gente (risos)
Entre quatro paredes vale tudo?
Lógico que sim!
Você tem alguma fantasia erótica? Já realizou?
Tenho sim, e ainda não realizei... vamos ver se acontece, né?
Como foi posar para o Bella da Semana?
Foi ótimo! A equipe é maravilhosa, me senti muito à vontade, e acabou se tornando um momento bem descontraído. Me diverti muito fazendo, espero que isso se mostre nas fotos! Realmente, fiquei muito feliz com o resultado!
Veja Também!
submitted by marciofsrj to u/marciofsrj [link] [comments]


2019.10.08 17:29 BolovoDePomba Quando eu era garoto

Ontem fui ver o filme do coringa, depois entrei aqui pra ler umas threads e trombei um garoto que era impagável. bem, quero participar da discussão desse filme, dedico pra esse rapaz meu texto: sinto saudades de ser você.
É engraçado, se a gente se trombasse de verdade, que dó de mim, só mais um conformista alienado, derrotado pelo sistema, eu sei, nessa altura do campeonato você já sabe todas as regras do jogo, na verdade, já sabe de tudo, talvez sentisse até um pouco mal por mim, só mais um na multidão, que desperdício!
Lembro claramente de me perguntar "o que será que passa na cabeça dessas pessoas? Como elas conseguem ver A fazenda?". Pois bem, me deixa dizer o que penso dessa vida.
O meu filme do coringa foi mágico,tinha no máximo 16 anos e toda a sabedoria de Salomão, logicamente. O Heath Ledger tinha alcançado um status quase mitológico depois do suicídio "mano, ele, tipo… morreu pela arte véi…",e cena que ele enfiou o lápis na cabeça do capanga? Nessa hora, dei um pulo da cadeira de tão empolgado que moço do meu lado riu, foda-se, ele não entendia que aquilo era uma audaciosa releitura realista do universo fantástico dos super heróis, devo ter falado uma baboseira assim na época. Esse domingo fui ver o novo com a minha mulher (sim, com muito custo, aprendi a agir normalmente perto de mulheres) e um gordinho, com barba no pescoço, sentou do meu lado, fiquei melindrado o filme todo. Na hora do clímax ele levantou as mãos pro alto em êxtase, me caguei de medo, "é agora, chegou minha hora, vou virar nota de rodapé" virei pra minha mulher, que tmb tava de butuca, e falei "amor, só queria que vc soubesse que a gente ia conseguir pagar as dívida." Rimos de nervoso.
Como foi que a gente chegou aqui? Era só um garoto curtindo.
Voltando pros anos de crisálida, devo ter chego em casa e ter lido as críticas do filme ouvindo system of a down "ói que foda, os cara denunciam o genocídio Armênio. Isso aí! Porque os presidentes não lutam na guerra ? e tem gente que perde tempo ouvindo Malu Magalhães, como pode?". Me fazia essas perguntas trancado no meu quarto, jogando vídeo games e lendo mais sobre cinema, queria ser um virtuoso no assunto. enquanto isso, na cozinha, minha mãe ouvia O mundo é um moinho do Cartola, em transe assim, só ela, o Cartola e a pilha de louças. Mal sabia eu que uns 10 anos depois eu estaria chorando no busão ouvindo um Belchior. Bem, acho que minha mãe sabia. Eu me arrependo um pouco de como a nossa relação desenrolou. Ela nunca entendeu, eu nunca quis escutar. Foi ficando cada vez mais difícil até que a corda estourou.
É meu parceirinho, é que não dá tempo de pensar no genocídio Armênio quando você tá a dois dias se humilhando pra telemarketing da vivo, pedindo pelo amor de Deus pela internet de volta, enquanto, do outro lado da sua mansão de 7m², sua geladeira, que tá um mês quebrada te olha com pena… Pelo menos ela teve a hombridade de desistir.
A verdade é que Presentemente posso me considerar um Millenial de sorte, trabalho com aquilo que eu amo, ou seja, ganho uma merreca, menos que um Rappi, mas caso eu venha a óbito durante as minhas 65 45 horas semanais, alguém vai ligar pra minha mina. Talvez na próxima reforma eles resolvam esse empecilho, é que o patronato é muito honerado por aqui, tem que resolver sabe? Tive boa educação, larguei minha primeira faculdade (clássico), me trato, tomo meus remédios, vou na academia, tenho uma carteira de investimentos, planilhas e essas porra tudo. Ter nascido durante colapso do ocidente até que não é tão horrível, quer dizer, somos a única geração que vai poder vender nossos dados pessoais por créditos na Play Store pra comprar algum joguinho que rouba nossos dados pessoais!
Já fui xarope também: logo depois engatei na fase que você começa a ver Kubrick, Hitchcock, Kurosawa, Scorsese, Lars von Trier…. Tudo esses cara aí. Fui analisar as referências junguianas das obras, descobri que falar mal dos filmes e soltar essas groselhas me fazia parecer inteligente, nessa época já não tinha tanta certeza da minha onisciência, daí precisava ficar me reafirmando.
Ainda curto ver uns filmes cabeçudos, mas sabe do que eu gosto mesmo? chegar em casa e ver reality show, de preferência fool us, ou, largados e pelados. Eu e a Muié do meu lado, bem gado assim, isso é que é vida cara! Se estou no trabalho e toca system eu fico nostálgico, ainda não acho certo eles mandarem os pobres, mas, hoje, prefiro é quando toca pagode e todo mundo canta junto, é que hoje em dia prefiro pertencer. Sabe o que muda? A gente deixa de se levar a sério. Mais cedo ou mais tarde todo mundo vira o Baratão do Kafka, só que eu escolhi sair do quarto usando uma cuequinha de crochê, as pessoas se perdem no ridículo e não percebem que tem uma maçã apodrecendo nas minhas costas. As vezes até eu esqueço dela.
Tá, mas e o filme ? É legal, o diretor fez a lição de casa. Foi bom ver o DeNiro de novo, o Joaquim da umas chorisos muito intensos, você não chegou nesse nível de desgaste mental ainda, olhando pra trás, na sua idade minha saúde…. Minha saúde mental já estava debilitada, a semente já tava lá, só que eu segurava a onda. Meus pais fizeram o melhor com o que eles sabiam na época.
A, é, o filme, curti aquela linha que ele fala "a pior parte de ter uma doença mental, é que as pessoas esperam que você aja como se não tivesse" nessa hora eu até parei de manjar o gordinho por alguns minutos.
submitted by BolovoDePomba to brasil [link] [comments]


2019.09.18 00:11 readyfortheplague O quê você está escondendo nas suas costas ?

E nem preciso de uma arma
de um enfeito mais modelado !
preciso deixar de pensar como o ser humano medíocre que sou !
deixar de ser um pouco mais e ser mais !
deixar de perceber e começar a reparar !
deixar de desespero e começar a apavorar !
eu não estou mais lá !
porque tenho a obrigação de mostrar o meu amor ! ou mostrar um amor maior que o mundo ! pelo menos do que o meu !
eu sei ! tenho outras coisas em mente também ! porque sem a maçaneta a porta quase não serve ! se encosta nessa aposta eu me perco ! eu não ganho ! eu sei ! e mesmo sem apostar ainda fico devendo !
porque eu sei que isso precisa de entendimento mais do que percepção
e a certeza às vezes vem junto com um medo aparente !
eu sei ! que no final aquilo não é aquilo ! mas tem um meio ! e todo mundo parece igual a um comercial de refrigerante! mostrando que é delicioso mas não tem ninguém engordando ! mesmo fazendo isso todo dia ! durante o tempo estipulado !
não tenha só o que te dão
deixe que a insanidade te deixe são !
parar de agir como presa sendo o dente do cão ! do lobo ! não quis perder a rima !
sai de baixo ! cai pro lado ! ou sai de cima !
e por enquanto ! eu ainda penso sobre dançar ao redor de uma fogueira imaginária !
de ver sorrisos lindos e maravilhosos e deixar que a lembrança me toque bem no âmago !
e sem ao menos saber se sou eu ou não a me lembrar disso ! mas se eu lembro ! suponho eu ! estive lá ! e mesmo que não tenha estado ! esse estado não muda !
olhar pra baixo não é reclusa ! mas desistir sem ter tentado é o quê ?
sendo que meu entendimento sobre o leme é quase o moderado pelo padrão
palavras erradas ! na hora errada ! porque eu tenho discernir mais ! e na maioria das vezes eu não sei o que estão falando ! mas não pode deixar de reparar como isso parece que é dito de uma forma anatômica !
mais eu preciso de mais ! mais ainda ! eu devo ser mais ! sem precisar do fogo que rege este mundo sem meta !
pra mudar a direção mesmo tendo uma placa mostrando a seta !
esquerda direita ! e ver como isso vai ser no final !
acho que aparente um meio termo sobre isso ! e quando todo mundo acordar ! vão estar mesmo em outro lugar ! fora do modus operandi ! e uma corda pra amarrar um pedaço de carne pra secar ! isso vai ser mal interpretado com certeza ! mas não me diga que eu não tentei !
se tem mais por você do que pra você !
e é essa a diferença entre o que é tudo e o que não é nada !
submitted by readyfortheplague to u/readyfortheplague [link] [comments]


2019.09.16 15:40 exsoldierakechi [Sério]Minha noiva enfermeira do UPA pediu pra sair.

Vim compartilhar com vocês por muitos não conhecerem a realidade da saúde do Brasil, vendo de dentro. Ela finalmente pediu pra sair após 4 anos e muita insistência minha e da família dela. Que não aguentavamos mais ver sofrer.
O país tem muito dinheiro, mas muito é desperdiçado... e de formas que a maioria nem imagina, vim aqui listar algumas das coisas que ela me contou ao longo dos anos que trabalhou lá, e entre os motivos da saída dela. Ela trabalha em uma cidade grande do Sudeste, perto de um grande centro.
Sobre os Pacientes:
-Maioria dos "pacientes que vem do SAMU" são bebados caídos nas ruas. As pessoas veem eles caídos de manhã, chamam o SAMU, levam eles pro upa. Esses bebados vomitam nas enfermeiras, as vezes falam merda e causam baderna. É normal você receber o mesmo cara 4~5x. As vezes a esposa/parente vem buscar, as vezes eles só aparecem pra xingar mesmo. -Tem mãe que tem 5~7 filhos, e quando um ta doente, leva os 7 pro UPA. e as vezes o que ta doente nem tá mesmo, mas ela quer um atestado pra não ir pro trabalho.
-Os dias mais cheios são sexta e domingo, pelos motivos acima. Alguns ficam até 4 horas pra ser atendidos e ela já me disse que aproximadamente metade nem devia estar ali. -MUITO dinheiro é desperdiçado com pessoas que "agendam exame na fila de 3 meses pra ser atendido do SUS" e simplesmente não vão, ela não deu números mas acha que mais de 2/3 dos casos. Isso só piora as filas do sistema. -muitos pacientes xingam as enfermeiras pela demora, ou por elas passarem pacientes em mais urgência na frente. Muitas delas vão embora chorando por serem ameaçadas de morte quase todo dia. Um dia atenderam um traficante e a gangue dele disse que se o cara morresse. eles iam "derrubar" o lugar.
-Existem pacientes que vão, ficam esperando pra ser atendido, o médico passa medicação e quando eles veem que vão tomar injeção, vão embora com medo da agulha. -Crianças chutam enfermeiras quase sempre, e as mães brigam com as enfermeiras por gritar com os pestinhas. e não segura o filho quando vai ser furado. Logicamente essas mães depois surtam quando o filho tira o acesso bagunçando e tem que ser furado novamente porque "TADINHO". -Um morador de rua já cospiu na cara dela porque a sopa não tava quente o suficiente. -Ela atende em um UPA perto da rodovia local, e a QUANTIDADE de acidentes com pessoas que tavam zig-zagueando no transito é grande. A maioria deles quando chegam vivos, chegam pistolados porque "os lerdões não sairam do meio". -Maioria dos idosos não são fofinhos ou educados. Maioria deles exigem as coisas, e cobram demais o tempo todo. -já teve paciente fingindo que estava piorando e se jogando no chão pra ser atendido. Não funcionou. -Já teve paciente que chegou "morrendo" e foi buscado no carro de cadeira de rodas de tão mal que estava. a pessoa tinha quebrado 1 dedo da mão.
-Pacientes já chegaram depois de serem espancados por populares após cometer um crime. A maioria é muito educado mas não sente nenhum remorço do que fizeram pra apanhar. -Quase toda semana, ao menos uma mãe adolescente grávida chega alcoolizada/drogada, e a mãe que a traz está desesperada. -Tem gente boa que vem da roça de burro mesmo andando a mais de 2 horas pra ser atendido toda semana(tratar ferimentos e necrose), e ainda leva frutas pras enfermeiras. Elas adoram. -Eu já disse de outra forma, mas deve ser confirmado: Maioria das pessoas atrasam quem precisa porque fica mentindo sobre o que tem, ou querem atestado, ou vergonha do que fizeram pra estar ali. -Um homem já fez cocô de proposito no leito da observação porque "você tem que me limpar. É sua obrigação." Ele foi limpado, caso a enfermeira negue atendimento, ela pode ser demitida.
Sobre as enfermeiras/auxiliares/Socorristas e afins
-A quantidade de infidelidade é gritante. principalmente com os médicos. Muitos desses casos devido ao stress. -A maioria das enfermeiras amam a profissão e entraram nela pra ajudar, não ganhar dinheiro. Muitas saem em menos de um ano. Em depressão e revoltadas, nunca se recuperam totalmente a abandonam a área.
-A jornada de trabalho é de 12 horas por 36 de descanso, ou seja, dia sim dia não de 12 horas, com 3 folgas semanais. -Existem enfermeiras ruins, péssimas até. Que não ligam mesmo e que gostam de abusar de quem não pode reagir, causando dor de propósito. -Diariamente ao menos uma delas está chorando em algum lugar do UPA por algo que aconteceu no dia. Com minha noiva já foram 2 vezes só esse mês.
-Faltam medicamentos as vezes, mas não é tão frequente assim. -Todo mês, o setor onde a enfermeira fica muda. Se sua chefe não gosta de você, ela pode te mandar pro que você menos gosta sempre, pra te forçar a sair.
-As enfermeiras concursadas são as piores de longe. Tem regalias, faltam frequentemente e fazem corpo mole pra tudo. além de quase sempre escolherem onde vão ficar no proximo. mês. As terceirizadas são as que mais sofrem,pois tem medo de serem despedidas e constantemente tem que baixar a cabeça pra evitar "confusão". -Cada setor do upa devia ter ao menos 2 enfermeiras. Minha noiva Já chegou a ficar em sutura, eletro, remoção(Ambulância) e coleta em um só mês devido a falta de funcionários. -Uma gosta de se achar mais esperta que a outra, mesmo que as vezes custe a vida de um paciente. Apenas por não admitir que errou em algo, e faz errado assim mesmo. -Se você for mal educado, elas usam a agulha mais grossa pra doer mais :). -Se você for educado, elas guardam seu nome e te tratam com amor e carinho. E sim, elas até falam bem de você quando chegam em casa. -Mais de uma vez por mês, uma delas é assaltada ou tem que correr de alguém. Pelo horário previsivel e a região ser mais carente.
-O tempo médio que uma enfermeira trabalha lá antes de desistir é 6 meses. Quem já está a muitos anos são exceções.
-A maioria trabalha lá por necessidade ou por experiência, o salário não chega a 2500 por mês. muitas trabalham em dois empregos.
-As enfermeiras chefes nem sempre ficam presente, escolhem favoritos e costumam cobrar coisas sem sentido.
-Colegas ensinam errado pra te ferrar mesmo se não for com sua cara. -Quando gostam de você, são pra vida toda. -Algumas choram quando acordam pra ir trabalhar de madrugada. Não pelo esforço, mas por saber o que vão passar durante o dia. Eu já vi isso ao vivo multiplas vezes, e vi diferentes colegas de trabalho dela.
-Socorristas e etc do SAMU costumam ser legais de trabalhar junto, mas um ou outro é MUITO chato. -As vezes eles levam alguém quase morrendo e jogam no upa o mais rapido possível pra não ter que lidar com a burocracia do falecimento. -Dirigem de forma espetacular no geral. Um ou outro é estressado no trânsito.
-Faltam equipamentos e pessoal constantemente, a unidade do UPA dela está com menos de 50% do pessoal recomendado. -O salário atrasa TODO MÊS de 10 a 20 dias pros terceirizados. A empresa que terceiriza recebe o pagamento na data certa da prefeitura
-Enfermeiras as vezes apanham de pacientes que não gostaram de uma notícia ruim, ou por demorar pra ser atendidos. Minha noiva finalmente vai sair do trabalho após uma mãe reclamar que não ia receber atestado pelo filho fingir que estava doente, e a mãe dar um tapa na cara dela por negar.
-

Sobre os médicos: -A maioria realmente não olha na cara dos pacientes.
-Boa parte não dá a minima e está ali por dinheiro
-Os bons médicos são FACILMENTE identificados, e você vai perceber na hora. -O "mito" de tudo ser virose é real. E muitos dizem isso porque o paciente não tem nada mas não para de enxer o saco pra pegar atestado.
-Não se acham deuses, tem certeza. -Não fazem nem 10% do trabalho, mas devido a regras da secretaria de saúde. Quase nada por ser feito sem eles. seja entubar uma pessoa que esteja em situação crítica, seja usar um medicamento especifico mais forte, ou mesmo dar pontos em algum corte. Mesmo que você tenha 10 enfermeiras capacitadas até MAIS que o médico, só ele pode fazer isso. -Quando você leva pontos, você ficar ou não com cicatriz vai depender da pressa do médico em dar ponto.
- Maioria adora dar em cima de enfermeiras. Só minha noiva foi assediada 3 vezes. Uma até apalpada. -Nada acontece com relação ao item anterior, a administração não investiga ou faz nada, pois médicos "estão em falta".
-Você pode morrer porque um deles tava no horário de almoço, no refeitório dentro do UPA, e ele não quis "voltar antes" pra uma emergência. -Os cubanos costumam ser os mais atenciosos, mas os de pior habilidade prática e conhecimento, de longe. -Muitos dos mais velhos usam nomes de remédios que não existem a 20 anos pra se referir a outro medicamento. Eles brigam com as enfermeiras quando elas não sabem. -A letra horrível é pura falta de vergonha na cara. maioria sabe escrever muito bem.
Bom, acho que isso resume boa parte do que eu ouvi esse tempo todo. Caso tenha interesse talvez até peça pra ela fazer um AMA.
O objetivo é só vocês que as vezes precisam de um atendimento refletir um pouco. É dificil manter a calma com dor, ou precisando de ajuda, mas você está ali um dia só. Elas estão ali todos os dias e muitas já nem são mais as mesmas de quando entraram.
E tem outras que são FDP mesmo.
submitted by exsoldierakechi to brasil [link] [comments]


UNHA PINTADA - ANTES DE DESISTIR DO AMOR (ÁGUA COM AÇÚCAR ... Quando é a hora de desistir? Luan Santana - Antes de Desistir do Amor - YouTube QUANDO É HORA DE DESISTIR DE UM RELACIONAMENTO ... O que fazer quando o amor acaba? É HORA DE DESISTIR - Mulher Fênix

Como saber quando é hora de desistir de algo (e viver mais ...

  1. UNHA PINTADA - ANTES DE DESISTIR DO AMOR (ÁGUA COM AÇÚCAR ...
  2. Quando é a hora de desistir?
  3. Luan Santana - Antes de Desistir do Amor - YouTube
  4. QUANDO É HORA DE DESISTIR DE UM RELACIONAMENTO ...
  5. O que fazer quando o amor acaba?
  6. É HORA DE DESISTIR - Mulher Fênix

Desistir de um relacionamento: covardia? Coragem? Burrice? Muitas são as situações e os desafios de viver a dois. O que você pensa sobre isso? Deixe seu come... É HORA DE DESISTIR - Mulher Fênix Flavia Mariano. ... consultoria e mediação de casal: 27 9 9919 9115 (não damos conselhos individuais pelo whatsapp). ... Quando é hora de desistir do ... SE INSCREVA NO CANAL? Você terminou com ele e 'tá chorando Quer água com açúcar ou o meu amor? E se eu te contar que a água acabou? O açúcar que tem é só do meu amor, oh uoh Que c... QUANDO É A HORA DE DESISTIR DO CASAMENTO? ... SINAIS DE QUE VOCÊ DEVE DESISTIR DO SEU RELACIONAMENTO ... Escola do Amor - The Love School 732,901 views. Receba inspirações semanais gratuitas por e-mail: 1. Adicione nosso e-mail para seus contatos: [email protected] 2. Coloque seus dados aqui: www.elo91.com.br 3. Espere o e-mail de segurança ...